Dr. Adriano Leonardi

Artigos

Infiltração do joelho com PRP: uma alternativa possível no tratamento da condromalácia patelar

O joelho é uma articulação que trabalha próximo a seus limites fisiológicos. Qualquer  sobrecarga mecânica, tanto por um treino esportivo , quanto  pelo trabalho ou atividades do dia a dia podem desencadear quadro de dor e inchaço, às vezes de difícil controle.

Quando existe predisposição individual, fraqueza e desequilíbrio muscular, valgo dinâmico, comum em mulheres, somado a sobrecarga mecânica do esporte ou excesso de escadas no dia a dia, ou salto alto, a energia que seria dissipada pela massa músculo-tendínea passa para a articulação, desencadeando lesão. Quando atinge o tendão patelar, por exemplo, temos a tendinite patelar, mas quando atinge a cartilagem de contato entre a patela e o fêmur poderemos ter a condromalacia.

Sabe-se, desde a época de Hipócrates que a cartilagem articular lesada de potencial de cicatrização muito limitado. Isso se deve às propriedades histológicas do tecido cartilaginoso que, ao contrário da maioria dos tecidos do corpo, possui pouquíssimas células (hipocelularidade), não possui vasos sanguíneos (avascularidade), é aneural, ou seja, não possui terminações nervosas e é riquíssimo em água. Consequentemente, uma vez lesada, a reação inflamatória é muito pequena e a possibilidade de reparo, quase nula.

Quando a condromalácia torna-se sintomática, ocorrem:

  1. Aumento da dor durante o treino
  2. Persistência da dor em atividades da vida diária
  3. Inchaço no joelho
  4. Dor muscular associada
  5. Atrofia do músculo anterior da coxa (quadríceps).

Um grande desafio à equipe multidisciplinar ao tratar um esportista portador da lesão são os episódios de dor e inchaço que, muitas vezes não permitem que se progrida no fortalecimento muscular, essencial no tratamento e prevenção.

O PRP (Plasma Rico em Plaquetas) faz parte do conceito da terapia biológica e foi desenvolvido pela idéia de se injetar nas lesões dos atletas e pacientes em geral uma concentração de fatores de  reparação tecidual do seu próprio sangue extraídos das plaquetas.

As plaquetas possuem os “fatores de regeneração tecidual”, nossos fatores de cicatrização e crescimento celular e são o “gatilho” inicial da cicatrização de qualquer dano tecidual como, por exemplo, após um corte na pele.

O PRP foi, incialmente difundido entre odontologistas, principalmente na reconstrução de lesões extensas em mandíbulas e, há 10 anos vem sendo usado em centros ortopédicos de excelência europeus e, apesar de ser considerado experimental pela ANVISA, se tornou popular no Brasil nos últimos 5 anos. O preparo do PRP envolve coleta de sangue, centrifugação, isolamento da porção do concentrado (foto 1), ativação e infusão.

 

Foto1. Plasma rico em plaquetas

O procedimento, assim como qualquer outro encontra-se em estudo e seu uso em determiandas lesões. Estudos publicados no “American Journal of Sports Medicine e The Journal of American Medical Association”, concluem que as aplicações podem ajudar nas cicatrizações de determinadas lesões como epicondilites, rupturas musculares e tendineas, mas podem ser menos eficazes em Tendões de Aquiles degenerados, por exemplo. O resultados destas pesquisas nos levam a crer que  o PRP teria indicação como adjuvante do tratamento de lesões quando associado a algum estimulo biológico, como por exemplo, após a realização do procedimento de micro-fraturas no tratamento de lesão cartilaginosa. O PRP estaria ligado a um melhor recrutamento de células tronco provenientes da medular óssea, aumentando as chances de uma melhor cobertura fibro-cartilaginosa da lesão.

 + Lesão parcial do ligamento cruzado anterior: operar ou não?

O comitê de traumatologia esportiva (www.abtd.org.br) está há muito tempo lutando pela implementação séria deste procedimento, com evidências, colocando todos os pontos positivos e negativos. Esperamos que esta aplicação seja realmente comprovada e devidamente autorizada como estamos vendo nos resultados e nas discussões em congressos como sendo mais um fator adjuvante no tratamento de lesões.

Estudos recentes realizados ne Espanha e Italia mostraram que o PRP, quando infiltrado em joelhos de pacientes portadores de condromalacia patelar e artrose levaram a rápido alívio de sintomas e rápido retorno ao esporte, prolongando-se por até 2 anos. Isso, especialmente em indivíduos do sexo masculino, jovens e em estágios iniciais da doença, com escores superiores `a infiltração tradicional com ácido hialurônico.

Infiltração simples do joelho utilizando-se o concentrado de plasma rico em plaquetas

Estes estudos, no entanto, não provaram que o PRP seja um fator de modificação da doença, ou seja, nao se provou que consiga curar a doença cartilaginosa, mas sem dúvida, torna-se uma ferramenta importante no alívio de sintomas para que haja progressão  da reabilitação e pode, em muitos casos, prevenir uma intervenção cirúrgica.

Os resultados promissores da ação da infiltração articular do PRP tem encorajado pesquisadores do mundo todo, dos quais eu me incluo e estudos futuros determinarão em breve o efeito biológico do PRP no tecido cartilaginoso e seu efeito reparador.

 

Referências bibliográficas:

1. Ab-Rahim S, Selvaratnam L, Kamarul T (2008) The effect of
TGF-beta1 and beta-estradiol on glycosaminoglycan and type II
collagen distribution in articular chondrocyte cultures. Cell Biol
Int 32:841–847

2. Bai X, Xiao Z, Pan Y, Hu J, Pohl J, Wen J, Li L (2004) Cartilagederived
morphogenetic protein-1 promotes the differentiation of
mesenchymal stem cells into chondrocytes. Biochem Biophys
Res Commun 325:453–460
3. Baltzer AW, Moser C, Jansen SA, Krauspe R (2009) Autologous
conditioned serum (Orthokine) is an effective treatment for knee
osteoarthritis. Osteoarthr Cartil 17:152–160
4. Bellamy N, Campbell J, Robinson V et al (2006) Intra-articular
corticosteroid for treatment of osteoarthritis of the knee. Cochrane
Database Syst Rev 19:CD005328
5. Bosnakovski D, Mizuno M, Kim G, Takagi S, Okumura M,
Fujinaga T (2006) Chondrogenic differentiation of bovine bone
marrow mesenchymal stem cells (MSCs) in different hydrogels:
influence of collagen type II extracellular matrix on MSC chondrogenesis.
Biotechnol Bioeng 93:1152–1163
6. Buckwalter JA, Mankin HJ (1997) Articular cartilage. J Bone
Joint Surg 79:600–611
7. Buckwalter JA, Mankin HJ (1997) Articular cartilage. Part II:
degeneration and osteoarthrosis, repair, regeneration, and tranplantation.
J Bone Joint Surg 79:612–632

 

dr-adriano-leonardi-especialista-do-joelhoDR. ADRIANO LEONARDI

Médico ortopedista especialista em traumatologia do esporte e cirurgia do joelho. Médico e fisiologista do esporte. Presidente da Sociedade Brasileira de Medicina de Ambientes Remotos e Esportes de Aventura. + Conheça o Profissional

Comente

40 comentários

  1. marlon

    ola, boa tarde! Dr. Adriano Leonardi. tenho a quase 2 anos condromalacia patelar grau lv. aonde nao fiz , e nao pretendo fazer cirurgia…tenho 29 anos e praticava esportes regulamente, futebol, natação e muculação. gostaria d saber se ak em BH eu consigiria esta infiltração PRP. e se vc conheçe um ortopedista especialista para me indicar. obrig,

    Responder
  2. ESDRAS SOUSA

    Bom dia Dr Adriano, como faço pra marcar uma consulta com vc, estou com condromalácia devido a pratica de ciclismo, estou a 50 dias no reforço muscular e tomando Mobility, mas ainda nao percebo melhoras.

    Responder
  3. Renata

    Olá Dr.tenho condromalacia patelar graIV no joelho direito,gostaria muito de fazer o tratamento com PRP já ouvi relatos positivos sobre essa tecnica,o sr.faz este procedimento?

    Responder
  4. Eduardo

    Olá Doutor.
    Gostaria de saber qual tratamento seria mais ericiente e/ou recomendado para cindromalácia: PRP ou o Synvisc?
    Obrigado.

    Responder
    • Dr. Adriano Leonardi

      Eduardo, os ultimos estudos mostram melhoria nos escores de dor utilizando PRP em pacientes jovens e do sexo masculino, em relaçao `a infiltraçao com acido hialuronico.

      Responder
      • Marilyn

        Olá Dr Adriano, tudo bom?

        O melhor resultado é em pacientes do sexo masculino, mas há bons resultados em mulheres ou não “vale a pena” efetuar este tipo de procedimento?

        Obrigada;

        Responder
        • Dr. Adriano Leonardi

          Querida Marilyn.
          Os estudos europeus mostram escores de melhoria de dor superior em homem, com relaçao a mulheres. Mas, existe tambem muita melhoria no sexo feminino.

          Responder
  5. Fabio

    Olá Doutor!

    Segundo as matérias que li o PRP não é uma solução definitiva para a cura da condromalácia, que precisa ser aliada a exercicíos de fortalecimento, correção postural e até mesmo da “pisada”. Ouvi falar de uma terapia com o método GDS de cadeias musculares que se diz ser muito mais eficiente que a fisioterapia tendo em vista que muitos profissionais de fisioterapia não estão preparados para lidar com patologias de articulação como a condromalácia. Você poderia comentar sobre esse método? Obrigado.

    Responder
    • Dr. Adriano Leonardi

      Oi, Fabio.
      Este tipo de fortalecimento é o mais adequado, pois trabalha em angulaçoes que reduzem o braço de alavanca no joelho e nao pioram a lesao. A tendencia da fisioterapia é a de estudar cada vez mais este método para acelerar a reabilitaçao dos pacientes.

      Responder
  6. osmar alencar dos santos filho

    Sou uma prova,de um bom resultado deste procedimento,do prp.. andava mancando quando não o joelho inchava..pós esse procedimento, melhorei minha condições de vida.. queria disser que pelo fato de ter sido um ex.. atleta e já com o joelho bem desgastado..para mim foi um bença…

    Responder
  7. Edson Tavares

    Dr. Adriano, no tratamento das tendinites patelares, bem como dos problemas
    relacionados à cartilagem do joelho, poderiam ser utilizados os tratamentos de PRP concomitante à também aplicação de ácido hialuronico? Além da redução e/ou eliminação dos sintomas, os resultados positivos podem ser vistos e confirmados em exames de ressonância magnética? Se positivo, normalmente em quanto tempo? Se a pessoa fuzer tais procedimentos, mantendo um fortalecimento muscular posterior e regularmente, mesmo assim ela deverá fazer novo PRP em dois anos, ou esse prazo supramencionado está relacionado tão somente aos efeitos de regeneração da cartilagem e do tendão? Obrigado!

    Responder
    • Dr. Adriano Leonardi

      Edson,
      Nao existem estudos do uso concomitante dessas duas substancias no tratamento da condromalacia. Pessoalmente, eu optaria por uma ou por outra. Tambem nao existem estudos de alteraçao cartilaginosa por exames de imagem. Como mencionado no texto, nao existem evidencias cientificas ainda que o PRP possa prporcionar a cura da lesao.

      Responder
  8. mariângela

    Gostaria de saber sua opinião sobre o medicamento Glucosamina/ condroitina, se ajudam na condromalacia patelar leve. Tenho dores só qdo cruzo as pernas sentada e se deitada de lado tenho que colocar uma almofada entre os joelhos ao dormir.Tomo 3 cp dessa formula ao dia.Obrigada dr Adriano.

    Responder
    • Dr. Adriano Leonardi

      A Glicosamina parace reduzir a inflamaçao cronica do joelho quando ela é causada por lesao cartilaginosa.
      Ainda nao existe comprovaçao cientifica de que seu uso altere o curso da doença.

      Responder
  9. Alex

    Boa tarde Dr. Adriano, devido a um treinamento muito errado no salto em altura (eu pulava em pé sem nenhum colchão pra amortecer o impacto e caia sempre com o peso do corpo todo sobre a perna direita), eu comecei a sentir dores no joelho direito e na ressonância constou condropatia patelar, já fiz vários tratamentos convencionais ate a infiltração de acido hialurônico e a dor só piora, no ultimo ortopedista que fui, ele me disse que tenho que fazer uma lavagem do joelho e aplicar o PRP. Pois falou que pode ter residos de cartilagem soltos dentre do joelho e isto é que esta causando a inflamação e consequentemente a dor. Gostaria de Saber se essa lavagem é mesmo recomendada e quanta custa a aplicação do PRP? O valor que ele me passou achei muito alto. Desde já agradeço a atenção.

    Responder
    • Dr. Adriano Leonardi

      Alex, o tratamento de cada lesao é sempre individualizado. Para eu te responder estas perguntas, vc precisaria passar em consulta comigo.
      O tel de meu consultorio é (11) 2507 9024

      Responder
  10. MARCELO

    PODERIA ME INDICAR ALGUM MEDICO QUE FAÇA O PROCESSO NO RIO DE JANEIRO OU NITEROI? ESTOU PRECISANDO COM URGENCIA. AGUARDO INFORMAÇÃO! DESDE JA OBRIGADO!

    Responder
  11. MARIA PEREIRA CURCINO

    Dr. ADRIANO: Li o artigo e fiquei extasiada com os esclarecimento eu gostaria de me consultar,sofro há muito tempo dores horríveis nos dois joelhos,já fui em muitos médicos sem resultado: gostaria de experimentar este tratamento com plasma,….seria viável? tenho 68 anos e sou mulher …..moro em São Paulo e sou da área da saúde….Desde já agradeço a atenção!!… Anotei o n telefone vou marcar consulta

    Responder
  12. JULIO CESAR GUBATTTO

    Boa noite Dr Adriano voce poderia indicar alguns medico que realiza esse procedimento no interior do estado região de São Jose do Rio Preto`sp

    Responder
  13. William Jorge Abreu

    Bom dia Dr. Adriano! No tratamento da condropatia patelar pode ser feito o tranplante de cartilagem? Isso cura o problema? Obrigado ela atenção!

    Responder
    • Dr. Adriano Leonardi

      Em lesoes de ate 1,5 cm2, existe indicaçao.
      Em geral, os resultados sao bons, mas como o transplante tem que ser feito por via aberta,a recuperaçao é mais demorada e existe mais atrofia muscular.

      Responder
  14. Genaro Schuler

    Dr. Adriano, vejo em alguns artigos, e achei algumas clínicas no exterior, que utilizam em conjunto com o PRP células tronco mesenquimais provenientes de lipoaspiração autologa, porém não achei estudos feitos em pacientes aqui no Brasil. O senhor saberia me dizer se já existe algum grupo de pesquisa nessa área, ou melhor, se já existe algum médico aplicando este tipo ténica aqui no Brasil?

    Responder
    • Dr. Adriano Leonardi

      Genaro,
      O uso das celulas mesenquimais de tecido gorduroso não tem comprovação cientifica nenhuma, ainda esta em estudo e esta PROIBIDO de ser realizado no Brasil pela ANVISA.
      Particularmente, acredito que o uso de celulas tronco será bem sucedido em lesões ortopédicas qdo se estiver estabelecido a maturação das mesmas em laboratórios, o reimplante e a reação do tecido receptor. Mas, pelo que tenho lido nas revistas cientificas, o caminho me parece ainda longo.
      Forte Abraço
      Adriano

      Responder
  15. Luciana Pereira

    Dr Adriano,

    Tenho lido muito sobre o tratamento da condromalacia, pois sofro da patologia ja algum tempo, devido a esforços feitos. Gostaria muito de saber se á um atendimento na Sta Casa em SP pelo SUS para o tratamento, ou até mesmo no setor de pesquisa como voluntaria. Sou estudante de
    Biomedicina e vou realiza meu TCC sobre PRP no tratamento da condromalacia. Se tiver alguma dica fico grata.

    Responder
    • Dr. Adriano Leonardi

      Ola, Luciana.
      Estamos com um projeto de estudo em nosso grupo de traumatologia do esporte ainda pendente de aprovação do CEP da instituição.
      O estudo envolverá o uso do PRP e de biomarcadores.
      Fico a disposição de que vc precisar para seu TCC.

      Responder
      • Paula

        Eu estou disposta a fazer parte de grupos de estudo experimentais para aplicação do PRP e células-tronco!! Além do desgaste na catilagem, tenho patela lateralizada no joelho direito, já fiz um realinhamento distal e proximal, mas parece que o problema está voltando (a patela, que antes estava retinha (operei em 2010), agora está dando sinais de lateralização novamente). Operei o joelho esquerdo também, em 2012, por causa do excesso de crepitação e dores leves´(artroscopia com liberação de retinácula lateral) e só piorou de lá para cá. Hoje em dia, esse joelho, esquerdo, dói, incha, crepita e falha tmb! Faço musculação 3x na semana há 2 anos e não aguento mais os tratamentos conservadores recomendados por TODOS os médicos que eu vou (inclusive na rede Sarah, referência na América Latina)!! Parece que eles não se atualizam! Ouvi falar muito sobre esse PRP e células-tronco, mas pouquíssimos médicos no Brasil fazem esses tratamentos. Gostaria de saber se o senhor indica algum médio no Centro-Oeste que faça (MT, GO ou DF). Fui em um no Rio, mas achei a cirurgia muito cara e ele indicou não apenas a aplicação das injeções de PRP (já caras), como também uma nova cirurgia para correção patelar, o que me deixou bastante apreensiva, já que passei por uma e sei muito bem como é e o tempo e a dedicação que nos demandam para recuperação.

        Responder
  16. claudio dantas

    Quantas aplicações são necessárias para o tratamento da condromalácia patelar ?

    Responder
  17. claudio dantas

    qual a duração desse procedimento?

    Responder
  18. Cleuza

    Ola dr Adriano .meu pai tem 80 anos de idade e sofre com as dores no joelho e quase nao consegue andar.ele mora em mogi guacu e me disse que os medicos disseram que se ele operar os joelhos ele ficara bom .mas eu nao acho isso a melhor opcao talves ele fazendo uma infiltracao seria melhor e menos arriscado devido a idade.gostaria de saber a opiniao do SR .DR ADRIANO.E TALVEZ MARCAR UMA CONSULTA EM SP.

    Responder
    • Dr. Adriano Leonardi

      Boa tarde, Cleuza

      Agradeço muito o contato pelo site.
      Será um prazer poder ajudar vocês.

      Para passar em consulta comigo, o endereço e telefones do consultório sao:

      Rua Bento de Andrade,103
      Ibirapuera SP/SP
      Tels. (11) 2507 9021/2507 9024

      Att

      Dr Adriano Leonardi

      Responder
  19. Monica

    Boa noite Dr. Dou bailarina e estou com condromalacia patelar grau lV . Gostaria de agendar uma consulta. Qual o tel ayual de seu consultorio ?Por favor. Obg.

    Responder
    • Dr. Adriano Leonardi

      Monica,
      será um prazer pode te ajudar. O endereço e telefones do consultório sao:

      Rua Bento de Andrade,103
      Ibirapuera SP/SP
      Tels. (11) 2507 9021/2507 9024

      Att

      Dr Adriano Leonardi

      Responder
  20. Luiz alberto Melchert de carvalho e silva

    O PRP é usado para lesões condilares em cavalos há mais de vinte anos com resultado esplêndido. Possivelmente os dentistas aprenderam com os veterinários.

    Responder