Dr. Adriano Leonardi

Artigos

O que a ciência diz sobre a infiltração articular com ácido hialurônico (viscossuplementação)

artrose do joelhoA doença cartilaginosa, tanto a traumática aguda, quanto a degenerativa, conhecida aqui no Brasil como ARTROSE é uma doença de origem multifatorial que leva à degeneração da cartilagem articular, afetando todos os componentes da articulação. É um processo lento, progressivo e desabilitante, com alta prevalência na população adulta ativa, ligada a práticas esportivas. Estima-se que, cerca de 40% dos indivíduos maiores que 65 anos no mundo sofram de sintomas associados com artrose dos joelhos ou dos quadris.

As principais opções de tratamento não cirúrgico incluem manejo analgésicos, anti-inflamatórios não hormonais (AINH) corticosteroides orais, drogas modificadoras da doença destacando-se a glicosamina, a condroitina, extrato insaponificável de soja e de abacate e as injeções intra- articulares de cortisona e de ácido hialurônico (viscossuplementação).

 

+ Artrose do joelho: causas, diagnóstico e tratamentos

 

O que é o ácido hialurônico?

 

infiltração com ácido hialuronico

O ácido hialurônico é produzido naturalmente por células da membrana sinovial e, junto a outras moleculas, compõe o “líquido sinovial” , responsável pela lubrificação e nutrição do tecido cartilaginoso.

A criação do ácido hialurônico exógeno (sintético) para a infiltração articular começou nos anos 90. Inicialmente, acreditava-se que seu efeito seria puramente por mecanismo hidráulico. Ou seja, aumentando a superfície de contato cartilaginosa e assim reduzindo se a pressão articular.

 

 

 

Quais seus efeitos na articulação?

Os bons resultados iniciais encorajaram a comunidade científica a estudar melhor o efeito biológico dos produtos e pesquisas publicadas nos últimos cinco anos  em revistas científicas médicas mostraram efeito surpreendentes quem incluem:

*Redução da ativação de células inflamatórias responsáveis pelo desencadeamento da cascata inflamatória que causa destruição articular da artrose.

*Estímulo da produção do próprio acido hialuronico (endógeno), com melhoria da viscosidade do liquido sinovial.

*Estabilização da degradação da matriz cartilaginosa.

*Estímulo da produção de células cartilaginosas e do colágeno tipo II.

*Ação direta e receptores de dor articular causando analgesia prolongada.

O resultado destes estudos levou indústria farmacêutica a focar cada vez mais suas linhas de pesquisa na criação de produtos que pudessem cada vez mais melhorar esses efeitos e permanecer mais tempo na articulação. Recentemente, produtos com concentração aumentada de acido hialurônico por cm3 e alguns contendo produtos como o manitol foram lançados no mercado.

 

Quem deve ser submetido à viscossuplementação? 

infiltração do joelho com acido hialuronico

A indicação da viscossuplementação varia de paciente a paciente e a composição do produto, pelo grau da lesão cartilaginosa. É importante que além dos exames de imagem, seja feito um teste biomecânico direcionado ao esporte para avaliar a função muscular que, invariavelmente, estará afetada pela doença pré-existente.O procedimento deve sempre será realizado em ambiente próprio com anti-sepsia e assepsia adequadas.

A viscossuplementação nunca deve ser instituída como terapia única e sim sempre associada um boa reabilitação, seguida de fortalecimento e reequilíbrio muscular.

Apesar de controverso, alguns médicos do esporte nos EUA, baseados no conceito de que “quem pratica mais esporte, degrada mais cartilagem realizam o procedimento em atletas profissionais sem queixas no joelho, visando a possível prevenção da artrose.

É importantíssimo que o médico explique muito bem os efeitos desejados da infiltração, possíveis efeitos colaterais e que o paciente tenha sempre em mãos o nome do produto utilizado na infiltração. Infelizmente, é muito comum atender pessoas que nao sabem que produto foi utilizado em seu joelho.

Nos próximos anos, pesquisas futuras deverão ser publicadas dos efeitos articulares. Provavelmente, novos produtos deverão sere lançados no mercado, visando cada vez mais, beneficios biológicos e mecanicos à cartilagem, possivelmente bloqueando a evolução da doença.

 

Referências bibliográficas:

  1. Wang CT, Lin YT, Chiang BL, Lin YH, Hou SM. High molecular weight hyaluronic acid down-regulates the gene expression of osteoarthritis-associated cytokines and enzymes in fibroblast-like synoviocytes from patients with early osteoarthritis. Osteoarthritis Cartilage. 2006;14(12):1237-47. 

  2. Takeshita S, Mizuno S, Kikuchi T, Yamada H, Nakimi O, Kumagai K. The in vitro effect of hyaluronic acid on Il-1ß production in cultured rheumatoid synovial cells. Biomed Res. 1997;18(3):187-94. 

  3. Peyron JG, Balazs EA. Preliminary clinical assessment of Na-hyaluronate injec- tion into human arthritic joints. Pathol Biol (Paris). 1974;22(8):731-6. 

  4. Bagga H, Burkhardt D, Sambrook P, March L. Longterm effects of intraar- ticular hyaluronan on synovial fluid in osteoarthritis of the knee. J Rheumatol. 2006;33(5):946-50. 

  5. Yasuda T. Hyaluronan inhibits prostaglandin E2 production via CD44 in U937 human macrophages. Tohoku J Exp Med. 2010;220(3):229-35. 

  6. Sasaki A, Sasaki K, Konttinen YT, Santavirta S, Takahara M, Takei H, et al. Hyaluronate inhibits the interleukin-1beta-induced expression of matrix metal- loproteinase (MMP)-1 and MMP-3 in human synovial cells. Tohoku J Exp Med. 2004;204(2):99-107. 

  7. Smith MM, Ghosh P. The synthesis of hyaluronic acid by human synovial fibroblasts is influenced by the nature of the hyaluronate in the extracellular environment. Rheumatol Int. 1987;7(3):113-22. 

  8. Gomis A, Pawlak M, Balazs EA, Schmidt RF, Belmonte C. Effects of different molecular weight elastoviscous hyaluronan solutions on articular nociceptive afferents. Arthritis Rheum. 2004;50(1):314-26. 

  9. 1Gomis A, Miralles A, Schmidt RF, Belmonte C. Intra-articular injections of hy- aluronan solutions of different elastoviscosity reduce nociceptive nerve activity in a model of osteoarthritic knee joint of the guinea pig. Osteoarthritis Cartilage. 2009;17(6):798-804. 

  10. Kato Y, Mukudai Y, Okimura A, Shimazu A, Nakamura S. Effects of hyaluronic acid on the release of cartilage matrix proteoglycan and fibronectin from the cell matrix layer of chondrocyte cultures: interactions between hyaluronic acid and chondroitin sulfate glycosaminoglycan. J Rheumatol Suppl. 1995;43:158-9. 


 

dr-adriano-leonardi-especialista-do-joelhoDR. ADRIANO LEONARDI

Médico ortopedista especialista em traumatologia do esporte e cirurgia do joelho. Médico e fisiologista do esporte. Presidente da Sociedade Brasileira de Medicina de Ambientes Remotos e Esportes de Aventura. + Conheça o Profissional

2 comentários

  1. Evani - 4 de maio de 2016 19:06

    Para infiltração é necessário fazer teste para saber se a pessoa pode ter reações alérgicas?

    Responder
    • Dr. Adriano Leonardi - 4 de maio de 2016 22:15

      Oi, Evani.
      Não se costuma realizar.
      A reação alérgica expressada clinicamente por sinovite (inchaço) no joelho é uma complicação temida e, para evitar que ocorra, utilizo produtos de origem sintética como o Orthovisc.

      Responder

Comente