Dr. Adriano Leonardi

Artigos

Osgood-Schlatter_Dr Adriano Leonardi_Especialista do Joelho

Síndrome de Osgood-Schlatter

Osgood_Schlatter- Dr Adriano leonardiA Síndrome Osgood-Schlatter (também conhecida como Síndrome da tração do tubérculo tibial apofisárias ou apofisite da tuberosidade tibial anterior) é uma irritação da cartilagem de crescimento pelo tracionamento excessivo do tendão patelar na sobre a tuberosidade tibial anterior (TAT).

 

A condição tipicamente ocorre em meninos e meninas em idade ativa 9-16 coincidindo com períodos de estirão de crescimento. Ocorre mais freqüentemente em meninos do que em meninas, com relatos de uma relação masculino-feminino variando entre 3:1 e tão alta como 7:1. E diferença pode estar relacionada tanto por uma maior participação dos meninos no esporte e quanto por maior força na execução dos mesmos.

 

A condição é geralmente auto-limitante e é causada pelo stress no tendão patelar que liga o músculo quadríceps na parte da frente da coxa para a tuberosidade tibial anterior, que ocorre na fase de “estirão de crescimento” do adolescente.
O stress repetitivo da contração do quadríceps é transmitida através do tendão patelar para a tuberosidade da tíbia imaturo. Isso pode causar micro-fraturas por avulsão (arrancamento) associado a um processo inflamatório do tendão, levando ao crescimento ósseo em excesso na tuberosidade e produzindo uma protuberância visível que pode ser muito doloroso quando tocado e atividades, tais como ajoelhar.

 

Tipicamente, a síndrome desenvolve-se lentamente com períodos de melhoria e piora alternantes e sem trauma ou outra causa aparente, no entanto, em alguns casos, até 50% dos pacientes dos pacientes relatam uma história trauma (contusão) desencadeando os sintomas.
Apesar de pouco descrita na literatura, nota-se que a grande maioria destes adolescentes possui encurtamento (alongamento ruim) da musculatura posterior da coxa e perda de força do músculo quadríceps (anterior da coxa).
Acredito que, assim como na tendinite patelar e na condromalácia do adulto, estas condições causem perda parcial da capacidade de absorver energia cinética do joelho na desaceleração típica do esporte e seja a gênese da doença.

Usualmente, a lesão resolve-se espontaneamente ou com tratamento conservador (fisioterapia e fortalecimento muscular), como a redução da prática desportiva, uso de anti-inflamatórios, e, até, infiltrações locais com lidocaína ou corticosteróides. Alguns raros casos, porém, não respondem ao tratamento conservador e a cirurgia é necessária para aliviar a dor. A maioria dos autores recomenda a excisão (retirada) do ossículo livre e presente na porção distal do ligamento patelar.

 

Importante: O conteúdo deste artigo é meramente informative e nao substitui uma consulta médica.Diagnósticos de lesões e opções de tratamento variam de pessoa para pessoa e dependem de fatores como sexo, idade, ocupação, etc, e portanto não devem ser generalizados. Consulte sempre seu médico. As informações deste site não devem ser utilizadas para auto-diagnóstico ou auto-tratamento.

 

dr-adriano-leonardi-especialista-do-joelhoDR. ADRIANO LEONARDI

Médico ortopedista especialista em traumatologia do esporte e cirurgia do joelho. Médico e fisiologista do esporte. Presidente da Sociedade Brasileira de Medicina de Ambientes Remotos e Esportes de Aventura. + Conheça o Profissional

Comente

28 comentários

  1. Cassio

    Dr., se a lesão perdurar durante a adolescência e ainda incomodar o paciente jovem adulto (24 anos), principalmente durante atividades físicas de maior impacto ou até mesmo ao ajoelhar, somente a cirurgia resolve?

    Responder
    • Dr. Adriano Leonardi

      Oi, Cassio.
      Uma sequela relativamente comum é a soltura do fragmento da tuberosidade tibial anterior, que pode ficar preso ao tendao patelar e causa dor e irritaçao local.
      Nestes casos, esta indicada a retirada cirurgica do fragmento com alivio quase imediato dos sintomas.

      Responder
  2. Alessandra Sales

    Boa tarde Doutor.

    Meu filho tem 11 anos anos e pelo que eu vi ele tem essa síndrome de Osgood-Schlatter, essa protuberância tem que ser retirada com cirurgia, pode ter consequências mais serias?
    Estou muito preocupada

    Responder
    • Dr. Adriano Leonardi

      Alessandra,

      Se a doença do seu filho for Osgood-schlatter, é uma doença auto-limitada e dificilmente deixa sequelas, desde que seja corretamente tratada. As sequelas possiveis sao o aumento na tuberosidade tibial anterior (TAT) e corpos livres dentro do tendao. Elas sao raras e,se presentes, sao tratadas na vida adulta.

      Responder
  3. gustavo tertuliano

    Boa tarde Dr.

    Estou com 21 anos, tenho desde os 14 anos de idade.. agora ainda aparece o osso, porem a dor só aparece quando exercito muito, como exporte de saltos que pratico e ador aparece, porem e minima, apartir de agora vou dar foco em melhorias no alongamento de quadriceps e fortalecimento.

    Responder
  4. Danilo Barbosa

    Boa noite Dr. Adriano!

    Meu nome é Danilo, sou fisioterapeuta e estou com uma paciente de 31 anos de idade não atleta no meu consultório, apresentando um quadro clínico compatível com a de doença de Osgood-Schlatter, isso é possível?
    Entretanto, a maior incidência é no sexo masculino e a faixa etária mais acometida é dos 08 aos 12 anos, podendo surgir até os 15 anos e, se resolvendo quando o paciente completa 18 ou 19 anos. Geralmente são jovens, que praticam atividades físicas, principalmente aquela onde a região muscular solicitada será a do quadríceps.
    Sendo assim, gostaria de saber se existe alguma outra hipótese diagnostica.

    Atenciosamente :Danilo Barbosa

    Responder
    • Dr. Adriano Leonardi

      Oi, Danilo.
      Nesta idade, um diagnostico possivel é um fragmento da TAT estar solta no tendao patelar causando irritaçao local.
      Se for isso, eu trato de maneira cirurgica com remoçao do fragmento e cruentizaçao da area com excelentes resultados.
      abs

      Responder
  5. Mari Ivelles

    Boa tarde Dr. Adriano!
    Tenho 48 anos, 1,76 de altura, 84 kg e sofro com a de doença de Osgood-Schlatter nos dois joelhos a alguns anos.
    Sempre fui corredor amador desde os 13 anos de idade.
    Em jan/fev/março de 2015 fiz 3 meses de fisioterapia e fiquei 6 meses sem correr para uma melhor recuperação. Voltei a correr mas a dor volta imediatamente apos o treino.
    Dois sintomas: Impossibilidade de me ajoelhar, e ,ao palpar o tubérculo sinto a dor e o inchaço conforme descrito no site: http://www.wgate.com.br/conteudo/medicinaesaude/fisioterapia/traumato/osgood/osgood.htm
    O que devo fazer para melhorar e voltar a treinar sem preocupação ???

    Responder
    • admin

      Boa tarde.

      Entendo a ansiedade que a lesão pode estar te causando, mas fica difícil eu emitir uma opinião sem ver teus exames e te examinar minuciosamente.

      Se puder vir a Sao Paulo, o endereço e telefones do consultório sao:

      Rua Bento de Andrade,103
      Ibirapuera SP/SP
      Tels. (11) 2507 9021/2507 9024

      Att

      Dr Adriano Leonardi

      Responder
  6. ANDRE STROSSNER

    Ola Dr.Adriano boa tarde, tenho a sindrome de osgood-schlatter desde meus 14 anos de idade, na epoca fiz alguns tratamentos com ortopedistas, porem, o que resolveu mesmo foi um medico acupunturista que fez alguns procedimentos, inclusive algumas sessoes de drenagem de sangue “pisado” atraves de ventosa.. Bem, hj estou com 40 anos e até janeiro de 2015 eu nunca mais tinha tido qqr dor na regiao do meu joelho esquerdo.. Qdo as dores voltaram, consultei um ortopedista que me confirmou a sindrome de osgood-schlatter e me indicou tratamento com gelo e anti-inflamatorios.

    Me deixou assustado qdo falou da operação, me aconselhou a nao optar por esse caminho pois disse que a ruptura do tendão é inevitavel… enfim, vi alguns relatos acima e pelas suas respostas percebi que nao é bem assim..

    Vou me programar para passar ema uma consulta com o Sr.

    Abç.

    Responder
    • admin

      Oi, Andre.
      Será um prazer poder te ajudar.

      Responder
  7. bruno rafael

    Bom dia! meu filho esta com esse sitomas..joga bola para dois times ou seja joga bola dois todos os dias…ele tem 11 anos….qual e o tempo de repouso necessário. …ja estou tratando com gelo e anti inflamatório.

    Responder
    • admin

      Oi, Bruno.
      Agradeço muito o contato pelo site.
      Entendo a ansiedade que a lesão de seu filho pode estar te causando, mas fica difícil eu emitir uma opinião sem ver os exames e te examina-lo minuciosamente.
      A chave do sucesso do tratamento começa por um diagnóstico acurado.
      Com um bom acompanhamento, a SD osgood schlatter permite sim que o atleta mantenha a pratica esportiva.
      Se puder acompanhar comigo, será um prazer poder te ajudar. O endereço e telefones do consultório sao:

      Rua Bento de Andrade,103
      Ibirapuera SP/SP
      Tels. (11) 2507 9021/2507 9024

      Att

      Dr Adriano Leonardi

      Responder
  8. Rodrigo Cavachini

    Boa Noite

    Depois do procedimento cirurgico é possivel voltar a praticar atividade fisica sem risco de sentir dor ?

    Responder
    • admin

      Sendo bem indicado e tecnicamente bem feito, associado a uma boa reabilitação, sim.

      Responder
  9. Margarida

    Boa noite Dr. Adriano a minha filha tem apenas 09 anos e foi diagnosticada hoje com essa síndrome,
    fiquei muito preocupada de inicio, porém, sinto-me agora um pouco mais tranquila com essas informações que o Dr compartilhou conosco.
    De inicio o ortopedista indicou anti inflamatório e depois fisioterapia.
    Obrigada pelas dúvidas aqui tiradas.

    Responder
  10. Isabella Bernucci

    Boa noite Adriano,

    Tenho 23 anos e fui diagnosticada com a síndrome aos 14, 15 anos. Passei por sessões de fisioterapia e inclusive deixei de praticar esportes por algum tempo, a fim de evitar que a piora da doença. Depois de um tempo retornei ao médico e questionei-o sobre quando poderia retornar à pratica esportiva, e ele me recomendou praticar normalmente, mas utilizando uma faixa sub-patelar sobre o tendão. Hoje em dia eu não sinto mais dores na perna afetada, no entanto tenho uma vida sedentária durante a semana e extremamente ativa nos finais de semana, praticando esportes a tarde inteira. É possível que a dor volte por causa do excesso de atividade física e pela sobrecarga no joelho? Além disso, a protuberância ainda existe… é necessário que eu faça uso da faixa sub-patelar quando for praticar atividades físicas?

    Obrigada!

    Responder
    • Dr. Adriano Leonardi

      Boa tarde, Isabella.
      Para a sua idade, a doença ja não está mais ativa.
      Se você tem sintomas ao praticar esportes, é importante investigar se se trata de uma sobrecarga articular ou se existe alguma sequela da doença, conforme descrito no artigo.

      Responder
  11. Jeferson

    Olá Dr. Adriano!
    Eu tenho esta doença desde os 13 anos! Porém nunca fiz tratamento!
    Depois que parei de jogar futebol há cerca de um ano, engordei e estou 15 kg acima do peso!! Voltei a me exercitar. Jogo futebol, faço cooper e exercícios em geral! Porém na última quarta-feira após uma série de exercícios, voltei a sentir fortes dores, estou até andando mancando!! E o pior esta doença se desenvolveu nos dois joelhos juntos!!
    O que o senhor me recomenda fazer para melhorar??

    Responder
    • Dr. Adriano Leonardi

      Bom dia, Jeferson.

      Agradeço muito o contato pelo site.
      O agravo de seus sintomas PODE estar ligado à soltura de fragmento osseo secundário à síndrome de Osgood-Schletter, mas fica difícil eu emitir uma opinião sem ver teus exames e te examinar
      Se puder passar em consulta comigo, será um prazer pode te ajudar. O endereço e telefones do consultório sao:

      Rua Bento de Andrade,103
      Ibirapuera SP/SP
      Tels. (11) 2507 9021/2507 9024

      Att

      Dr Adriano Leonardi

      Responder
  12. Adolfo

    Bom dia Dr. Adriano!
    Fui informado por um médico que se eu optasse pela cirurgia, existia um risco de eu perder centímetros da perna.
    Existe esse risco?
    Quais são os riscos possíveis da cirurgia de retirada da protuberância?
    Obrigado!

    Responder
    • Dr. Adriano Leonardi

      Oi, Adolfo.
      A tecnica que eu uso (trans-tendao patelar) absolutamente não causa este tipo de sequela, alem de ser extremamente segura.

      Responder
  13. Edgard Parreira

    Parabéns Dr. Adriano Leonardi, acompanho perguntas e respostas, sempre claro e objetivo! Sucesso sempre!

    Responder
  14. Rodrigo Martins

    DR. adriano, boa tarde, tenho 23 anos e ainda sofro com os sintomas e dores dessa doença, tenho desde criança quando jogava bola todos os dias praticamente, hoje se eu levar uma pancada na região fica muito dolorido, durantes dias, e o “caroço” que tenho é muito feio, gostaria de me livrar desse caroço e continuar jogando meu futebol semanalmente. Gostaria muito de ter uma consulta com o senhor! Vejo que tem muita segurança ao falar, deve ter experiência no assunto. Aonde o senhor atende? Resido em São bernardo do Campo – Sp.

    Responder
    • Dr. Adriano Leonardi

      Oi, Rodrigo!

      Se puder passar em consulta comigo, será um prazer pode te ajudar.
      O endereço e telefones do consultório sao:

      Rua Bento de Andrade,103
      Ibirapuera SP/SP
      Tels. (11) 2507 9021/2507 9024

      Cordialmente,

      Dr Adriano Leonardi

      Responder
  15. Silvia Pimenta

    Boa tarde Dr. Adriano,

    Primeiramente queria agradecer imensamente por disponibilizar as respostas com tanta clareza e objetividade e por ajudar-me a entender um pouco mais sobre essa síndrome.

    Abraços.

    Responder
  16. Orlando Vedovello Neto

    Olá Dr boa noite!!
    Sou médico pediatra e estava atendendo na Unimed de Salto interior de SP próximo a Itu quando da entrada um jovem adolescente de 12 anos com 73 kg queixando-se de dor + edema joelho direito de início há 1 dia sem história de trauma febre ou ivas !! Ao exame o plato tibial estava edemaciado com muita dor a palpacao. Solicitei um Rx de joelho q me mostrou uma imagem de descontinuidade do osso tibial logo abaixo do joelho q me chamou atenção!! Mandei a imagem por WhatsApp p o ortopedista q estava de sobreaviso q rapidamente me retornou dizendo ser um quadro típico de dc de Osgood Schulater e me orientou a passar aine + gelo e encaminha-lo p seu consultório p aconhamento!! Foi uma surpresa p mim foi meu primeiro diagnóstico desta doença e fiquei pensando q às vezes por não haver trauma agente pensa numa simples sinovite e não pede rx e prescreve aine. Fiquei por ter tido o cuidado de pedir o rx senão nunca seria feito o diagnóstico desta curiosa doença!! É bom p ficar mais atento!! Mas me surpreendeu no seu texto q alguns casos necessitem até de cirurgia!! Mas foi apenas meu curioso relato de caso de um doença relativamente comum de uma área q domino pouco q é a ortopedia mas q felizmente procedi da maneira correta!! Aprendi q agora vou pedir mais a opinião dos colegas ortopedistas antes de tratar as doenças ortopédicas com um simples aine q agente pode comer bola com quadros mais graves!! É isso!! É um prazer!! Um abraço do colega Orlando!!

    Responder
    • Dr. Adriano Leonardi

      Oi, Orlando!
      Muito bomsaber que meus artigos tem ajudado a elucidar a conduta de outros colegas.
      Forte abraço!

      Responder