fbpx
 

Mosaicoplastia do Joelho

Mosaicoplastia do Joelho

A doença da cartilagem no joelho afeta uma apreciável porcentagem da população e é, infelizmente, uma lesão comum nos esportes.

 

mosaicoplastia do joelhoNo joelho normal, as extremidades dos ossos são cobertas pela cartilagem, que permite o deslizamento suave dos ossos como uma almofada que absorve o impacto durante a carga e o movimento.

 

No joelho, a espessura da cartilagem pode atingir alguns milímetros e é mais espessa nas regiões que recebem mais peso. Na rótula pode chegar a atingir os 8mm.

A lesão da cartilagem (ou lesão condral) pode ocorrer por um trauma como contusão, queda de altura ou entorse. Uma vez lesada, há deterioração deste tecido, que perde a sua regularidade e plasticidade em variados gradientes. Estes estádios de alteração da integridade da cartilagem, vão desde o simples amolecimento, passando pela fissuração e fibrilação, até ao seu descolamento completo do osso subjacente, com desenvolvimento de verdadeiras crateras de dimensões variáveis, por vezes com alguns centímetros quadrados de superfície.

 

E o resultado disso é a dor, que pode ser desencadeada durante o esporte ou pode progredir para atividades da vida diária. Alem da dor, as lesões cartilaginosas cursam também com episódios de inchaço.

Por que a cartilagem não cicatriza?

A cartilagem, ao contrário da pele e outros tecidos bem vascularizados, tem baixíssimo poder de cicatrização (baixo turn over) por ser um tecido avascular (sem vasos sanguíneos) e, uma vez lesado, degenera e causa sintomas.

 

A mosaicoplastia do joelho é um procedimento cirúrgico indicado para as lesões focais (crateras), bem delimitadas e pouco extensas e consiste simplesmente no preenchimento dessas áreas desprovidas de cartilagem ou com cartilagem francamente deteriorada, por um transplante de cartilagem  “saudável”  colhida em áreas da mesma articulação, mas não envolvidas no contato articular ou que recebam peso.

 

mosaicoplastia do joelho

 

O paciente ideal para esta a mosaicoplastia do joelho inclui:

 

  • Idade menor que 50 anos;
  • Ausência de artrose;
  • Lesão focal de 1 a 4 cm2;
  • Falha de procedimentos prévios como as micro-fraturas.

 

Ao possibilitar a “pavimentação”, de uma cratera articular, a mosaicoplastia do joelho permite que se crie ao fim de algumas semanas uma nova superfície de cobertura, constituída por cartilagem e fibrocartilagem de aceitáveis qualidades plásticas e de efetividade duradoura.

 

No período pós-operatório, o paciente deve manter a deambulação com 1 par de muletas, evitando soltar o peso no membro operado por, pelo menos 6 semanas.

 

No período de 3 a 4 meses, é esperada intensa atrofia muscular da coxa por desuso e este deve ser um dos principais focos do fisioterapeuta que acompanhará o paciente.

 

Espera-se que haja atividade biológica cicatricial na lesão por até 6 meses e o melhor indicativo da cura da lesão é a melhoria da dor, podendo-se dispensar exames de imagens que levam muito tempo para normalizarem-se.

Saiba Mais

6 Comentários
  • Emerson
    Postado as 14:44h, 22 agosto Responder

    Boa tarde!

    Há a possibilidade de ser feita em uma paciente de 55 anos?
    Qual o custo do procedimento e este é coberto por plano de saúde?

    Obrigado!

    • Dr. Adriano Leonardi
      Postado as 07:36h, 26 agosto Responder

      Oi, Emerson.

      É possível sim.

      Poderia, por favor entrar em contato com minha secretaria cirúrgica Rafaella pelo whatsapp: (11)99488-4200

      Ela vai te passar o orçamento que deseja.

      Cordialmente,

      Dr Adriano Leonardi

  • Henrique
    Postado as 19:30h, 12 setembro Responder

    Doutor Adriano, qual o preço desse procedimento?

    • Dr. Adriano Leonardi
      Postado as 06:43h, 17 setembro Responder

      Oi, Henrique
      Muito prazer.
      O WhatsApp do consultório é ‭ (11) 94754-9183
      Basta entrar em contato que a Marina, minha secretária te informa tudo.
      Será um prazer poder te atender.
      Abraço

  • Micheli De Mattia Marangoni
    Postado as 11:27h, 01 outubro Responder

    Bom dia.

    Minha ressonância deu isso:

    Discreta irregularidade e alteração de sinal condral em zona de carga do côndilo femoral medial, com
    discreto edema da medular óssea adjacente, medindo aproximadamente 1,0 x 0,6 cm. Não há sinais de
    delaminação ou fragmentação local.
    Discreta alteração intrínseca de sinal no corno posterior do menisco medial.

    No momento estou fazendo fisioterapia, senti melhora na dor mas nao o suficiente para correr ou jogar, jogo futebol, gostaria de saber se só a fisio é o suficiente ou nesse caso de lesao condral para voltar o esporte só mesmo a cirurgia para resolver?

    • Dr. Adriano Leonardi
      Postado as 16:10h, 02 outubro Responder

      Oi, Micheli

      Para te responder isso, precisaria te examinar e ver as imagens de seus exames.
      Se puder passar em consulta comigo, será um prazer pode te ajudar.

      O endereço e telefones do consultório sao:

      Rua Bento de Andrade,103
      Ibirapuera SP/SP
      Tels. (11) 2507 9021
      whatsapp: (11)94754-9183

      Se tiver dificuldade em consulta presencial, meu link para Telemedicina é https://adrianoleonardi.com.br/telemedicina/

      Cordialmente,

      Dr Adriano Leonardi
      CRM/SP 99660

Poste um Comentário

Olá!

Gostaria de receber uma ligação?