fbpx
 

Radiofrequência

Radiofrequência

A Radiofrequência é uma espécie de energia térmica utilizada há mais de 20 anos durante as artroscopias do joelho que pode criar uma ‘camada de plasma’ na ponta de um dispositivo. Isso permite a remoção altamente focalizada de tecidos não saudáveis ou doentes em nível molecular, com muito pouco calor produzido em tecidos saudáveis e circundantes. Consequentemente, fragmentos de cartilagem doente podem ser removidos com segurança. Os subprodutos da radiofrequência incluem nitrogênio, água e dióxido de carbono, que geralmente são removidos da articulação com um dispositivo de sucção.

 

radiofrequênciaOs dispositivos de radiofrequência chegaram ao mercado nos anos 90 para ajudar os cirurgiões a maximizar a remoção da cartilagem danificada e minimizar os danos colaterais à cartilagem saudável circundante. No entanto, o perfil energético e os efeitos na cartilagem com os diferentes dispositivos não foram inicialmente bem compreendidos, o que causou algumas complicações precoces com essa técnica. Consequentemente, o perfil energético de cada dispositivo de radiofrequência precisa ser totalmente compreendido pelo cirurgião para alcançar o resultado desejado.

 

Quais são as vantagens da radiofrequência?

Nos últimos 10 anos, houve vários estudos em humanos e animais mostrando que, quando usada com as configurações adequadas do fabricante e com uma técnica adequada, a radiofrequência não é apenas segura, mas pode ser uma ferramenta melhor do que um barbeador motorizado sozinho. Especificamente, a radiofrequência tem menos chance de danos colaterais e melhores resultados clínicos.

 

Além de ser um dispositivo mais refinado que produz menos danos colaterais e pode ser usado em áreas menores da articulação, alguns estudos clínicos demonstraram que a radiofrequência pode estimular uma resposta de cicatrização na área danificada.

Saiba Mais

Não há comentários

Poste um Comentário

Olá!

Gostaria de receber uma ligação?