Causas de Fratura por Estresse

Conheças as Principais Causas de Fratura por Estresse

De uma forma geral, a fratura por estresse acontece por questões multifatoriais. Entre as principais causas da fratura por estresse, podemos citar:

 

Carga de treinamento inadequada

Falando especificamente de atletas, essa é sem sombra de dúvidas, a causa mais comum de fraturas de estresse. Quando o praticante de qualquer modalidade entra em um estado muito grande de fadiga, ele acaba não tendo mais a mesma absorção de impacto através de seus músculos. Afinal, estando fadigados eles perdem e muito em eficiência mecânica.

 

Isso vai fazer com que os ossos que são mais solicitados durante a prática, recebam um impacto maior e mais direto.

 

Porém é importante destacar aqui que a fadiga muscular nem sempre é a causa das fraturas por estresse. Até por que ela é extremamente comum em práticas desportivas.

 

O problema está na fadiga sem um devido controle das cargas de trabalho. Resumindo, treinar acima de sua capacidade atual. Isso sim é um fator preponderante para o surgimento de fraturas por estresse.

 

Causas de Fratura por Estresse

O treinamento inadequado está entre os principais fatores.

 

Excesso de peso

Este é um caso que também pode ocasionar as fraturas por estresse. Imagine o seguinte cenário: uma pessoa acima do peso, decide, sem a orientação necessária, começar a correr. Seus músculos não estão preparados para isso, seus ossos não têm capacidade regenerativa suficiente e o impacto é muito alto, devido ao peso corporal mais elevado. Chamamos isso em linguagem médica de energia cinética excessiva.

 

Portanto, o excesso de peso corporal, somado a impactos elevados, também pode ser uma das causas mais comuns de fratura por estresse.

 

Deficiências nutricionais

Causas de Fratura por Estresse

A deficiência nutricional leva à baixa ingestão calórica, com consequente perda de massa óssea. Mulheres são comumente mais afetadas.

 

Extremamente comum em pessoas que querem ganhar performance rápida e, para ter melhor controle do peso, acabam não se alimentando com os nutrientes necessários. Isso é potencialmente perigoso em mulheres por gerar a chamada “tríade da mulher atleta”. Pessoas que tem baixa ingestão calórica e que treinam podem ter uma regeneração celular abaixo do normal e com isso, dependendo da rotina da pessoa, pode ocasionar uma fratura por estresse.

 

Problemas hormonais

Causas de Fratura por EstresseA queda dos níveis de estrogênio em mulheres e da testosterona em homens são os principais fatores ligados a isso. Baixos níveis destes hormônios estimulam as células de reabsorção óssea (osteoclastos) a trabalharem mais e, consequentemente, a densidade óssea se torna menor e com isso, muito mais propensa a fraturas.

 

Para que se tenha uma ideia, mulheres que não menstruam tem 15 vezes mais chances de ter lesões, quando comparadas a outras pessoas.

 

Baixos níveis de vitamina D

A vitamina D é considerada um hormônio de muita importância em nosso metabolismo ósseo. Estudos recentes mostraram que a carência da vitamina D atinge de 40 a 50% da população mundial. Além de manter os níveis de cálcio equilibrados, a vitamina desempenha importante papel na imunidade e, portanto, no recovery após o treino.

 

Desequilíbrios musculares e posturais

Muitos casos de fratura por estresse são originadas justamente de falta de força ou desequilíbrio muscular, ou de uma postura inadequada durante a prática esportiva. Acredita-se que a falta de preparo muscular reduziria a capacidade de absorção do choque, gerando sobrecarga óssea e, consequentemente uma fratura por estresse.

 

Desalinhamento articular

Uma pessoa que não possua um alinhamento articular correto, pode sobrecarregar um de seus pés ou joelhos. Com impactos sequenciais, isso pode acarretar em uma fratura por estresse. Exemplos clássicos são o joelho em X (geno valgo) e o joelho do cowboy (geno varo). Pisada muito pronada ou supinada também estariam ligadas à sobrecarga em um ponto do pé, gerando a lesão.

Causas de Fratura por Estresse

Quais os Ossos e Articulações que mais Sofrem Fratura por Estresse

Esta é uma dúvida muito comum e a resposta pode variar de acordo com o esporte praticado. Como alguns tipos de fratura por estresse tem alto risco de não se consolidarem, costumamos classifica-las como:

 

Fraturas de estresse de baixo risco

 

Causas de Fratura por EstresseArticulações e ossos dos membros superiores:

 

  • Úmero;
  • Escápula;
  • Ulna;
  • Radio;
  • Escápula;
  • Olecrano;
  • Escafoide;

 

Membros inferiores

 

  • Diáfise do fêmur;
  • Tíbia (muito frequente em corredores);
  • Calcâneo;
  • Fíbula;
  • Tronco;
  • Costelas;
  • Pars interarticularis da coluna vertebral (frequente em adolescentes);
  • Sacro;
  • Pelve Ramos isquiopúbicos.

 

Causas de Fratura por EstresseFratura por estresse de alto risco:

 

  • Maléolo medial;
  • Navicular;
  • Colo do fêmur (superolateral) (link p/ ft estresse do quadril);
  • Talus;
  • Patela;
  • 5° metatarso;
  • Sesamoides (hálux);
  • Região anterior da tíbia.

 

Continue Lendo

 

+ O que é Fratura por Estresse

+ Diagnóstico de Fratura por Estresse

+ Tratamento de Fratura por Estresse

+ Prevenção de Fratura por Estresse