fbpx
 

Exercícios para artrose: como fortalecer com dor?

Exercícios para artrose 1

Exercícios para artrose: como fortalecer com dor?

A artrose é uma doença que atinge uma grande camada da população. Entre as opções de tratamentos mais indicadas, está o exercício físico. Mas é importante entender que os exercícios para artrose precisam ser feitos de acordo com alguns parâmetros importantes.

Neste artigo, vamos aprofundar mais sobre como os exercícios para artrose devem ser prescritos e como eles podem ser feitos, sem dor!

 

Exercícios para artrose, entendendo a doença

A artrose é considerada pela Organização Mundial da Saúde como a doença mais prevalente em indivíduos acima de 65 anos. No Brasil estima-se que 15 milhões de pessoas sofram desta moléstia.

Como já explicado em outros artigos, artrose é uma doença que cursa com dor, deformidade, inchaço, perda de mobilidade da articulação, atrofia muscular, sensação de ranger, travamento e, consequentemente, perda da qualidade de vida.

 

Exercícios para artrose

Exercícios para artrose

Como é uma doença cuja mobilidade vai se reduzindo aos poucos, o indivíduo acaba sendo “forçado” ao sedentarismo. Isso traz consequências ruins como a obesidade, aumento da Pressão Arterial, maior risco de infarto, derrame cerebral, desenvolvimento de câncer, depressão e outros transtornos psiquiátricos. Diversos estudos apontam redução do tempo de vida em portadores de artrose justamente devidos a esses fatores.

Outros estudos apontam que a atividade física moderada faz com que haja liberação de fatores anti-inflamatórios dentro de nossas articulações, modificando a evolução da doença. Por este motivo, a prescrição de atividade física que tem sido preconizada por toda a comunidade médica como forma de tratamento desta enfermidade. Proibir ou desaconselhar uma pessoa com artrose a se exercitar e condená-la a ficar apenas em um sofá ou uma cama é uma grande ignorância deixada no século passado.

Desafios na prescrição de exercícios para artrose

O grande desafio na prescrição de exercícios para artrose é justamente a dose de treinamento frente a uma possível resposta de piora de sintomas. em outras palavras: realizar atividade física em uma articulação desgastada pode aumentar a dor e o inchaço.

Sabe-se que o agravo dos sintomas pode de ter repercussão negativa com piora da atrofia muscular, agravo na mobilidade e perda de equilíbrio. Além disso, pessoas que se tratam de artrose costumam ter o que chamamos em linguagem médica de cinesiofobia, ou seja, o indivíduo tem medo do movimento justamente porque o movimento gera dor.

 

Eu falei de forma mais aprofundada sobre este tema, neste vídeo do meu canal no Youtube.

 

 

Então, como prescrever exercícios para artrose para uma pessoa com dor e desgaste na articulação?

Tomada de decisões

A artrose possui apresentação diferente para cada indivíduo. algumas pessoas possuem mais dor, outras apenas perda da mobilidade da articulação e outras possuem inchaço recorrente diretamente relacionados a atividades físicas diárias como caminhar, subir e descer escadas. A prescrição de exercícios para artrose deve então ser individualizada.

Fatores a serem levados em conta incluem:

– Sexo
– Idade
– atividade física
– gravidade dos sintomas
– Doenças concomitantes
– Esporte que se deseja praticar.

Durante a avaliação médica, a grande decisão é a forma mais racional mais viável e mais barata para se tratar a artrose. Submeter o paciente a tratamentos ineficazes, medicações e suplementos sem evidência científica ou qualquer tratamento paliativo enquanto ele goza de perfeita saúde é perda total de tempo.

diferenca entre lesoes cartilagem artrose 1

Articulação saudável x articulação com sinais de artrose

Cirurgia ou não?

 

A grande decisão é se a doença é ou não cirúrgica. Se for, a decisão é de se preservar ou não a articulação. ou seja: se existe ou não indicação da realização da prótese. Alternativas que preservam a articulação como a radiofrequência pulsada, a subcondroplastia, artroscopia e, recentemente, ainda que em estudo, a chamada terapia celular na qual a infusão das células tronco na articulação que teria um efeito direto na doença.

Quando se opta por não operar, terapias eficazes como a viscossuplementação (infiltração articular com ácido hialurônico), novas técnicas de reabilitação, prescrição de palmilhas, acupuntura, hidroterapia, osteopatia e outros recursos têm se mostrado eficazes e tem trazido talento há muitos pacientes. Em outras palavras, a meta na avaliação inicial é de se reduzir ao máximo possível os sintomas, principalmente a dor causadora do chamado bio-feedback negativo.

Abordagem inicial na prescrição de exercícios para artrose

Pessoalmente, considero muito importante inserir o paciente em uma linha do tempo, na qual a melhoria de todos os sintomas da artrose deve ser mensurada pelo tempo. em outras palavras, o mais importante não é que o paciente melhore, mas que esta melhora dure por muito tempo.

Quando se nota que melhoria atingida se perdeu em pouco tempo, racionalmente não vale a pena insistir com o mesmo tratamento. neste momento, reviso o diagnóstico, muitas vezes discuto a situação do paciente em junta médica e a terapia passa a ser outra, muitas vezes com indicação cirúrgica. Por outro lado, quando a melhoria de sintomas se mantém, é hora de prescrever atividade física para portadores de artrose. Aí entra a figura do profissional de educação física.

Antes que o indivíduo seja inserido em um treinamento é importante que sejam realizadas avaliações funcionais, ou seja, avaliação da qualidade do movimento, força, a potência e resistência muscular. Importante lembrar-se sempre de incluir a avaliação cardiovascular para que os riscos do período do sedentarismo sejam avaliados.

Avaliação multidisciplinar

O período no qual o paciente saí da reabilitação e é inserido no mundo esportivo é chamado de transição ao esporte. Muito importante que o treinador entenda da artrose e das consequências de um treinamento inadequado. Diversos estudos apontam que a abordagem inicial seja realizada através de exercícios de alongamento, ganho de flexibilidade e sobrecarga mínima articular, especialmente em indivíduos obesos.

Muitas vezes um treinamento funcional mínimo deve ser realizado previamente a inserção no esporte. por exemplo: uma pessoa que possui artrose no joelho e que deseja voltar a jogar tênis: um treinamento funcional prévio envolvendo melhoria da flexibilidade e capacidade de resistir ao movimento por 2 ou 3 meses são fundamentais antes de recolocar a pessoa nas quadras.

Retorno ao esporte na artrose

Para uma pessoa que ingressa no esporte possuindo ou não artrose, deve se medir fatores como intensidade, volume, frequência semanal e descanso. por isso, a figura de um treinador experiente e que entenda desta moléstia é fundamental.

É muito comum que avanços no treinamento causem alguns sintomas. por exemplo, uma a pessoa com artrose no joelho que iniciou o treino de musculação pode ter recidiva de inchaço ou dor durante a modificação do treino. por isso, a comunicação entre o treinador e o profissional de fisioterapia são de extrema importância. não é incomum que a pessoa acabe acompanhando com os 2 por determinado período de flutuação de sintomas. Retornar à fisioterapia não é um problema. o mais importante é que haja progressão e que os sintomas fiquem cada vez mais fracos e distantes.

 

Exercícios para artrose 2

Quando a recidiva de sintomas é muito severa, muitas vezes, a intervenção médica faz se necessária como, por exemplo, reaplicando ácido hialurônico, drenando derrames articulares e submetendo o indivíduo a controles avançados de dor como os bloqueios articulares. Lembrando que a recidiva da dor em pessoas que possuem artrose não necessariamente estará direta a doença, mas poderá estar vindo de uma tendinite, bursite, dor muscular ou irritação da membrana sinovial como nas síndromes das plicas sinoviais do joelho, por exemplo.

Reavaliações periódicas anuais no consultório são de extrema importância, no qual são avaliados a progressão ou não dá artrose e os testes biomecânicos são reaplicados.

Esporte adaptado para portadores de artrose

Muito importante levar o conceito de que ao retornar ao esporte, por fins preventivos, atividade física deve ser adaptada. por exemplo: uma pessoa que jogava ténis em quadra rápida, passa a jogar no saibro e em dupla. Um corredor de rua reduz o volume de treinamento e investe no ciclismo e na natação.

A prescrição de exercícios para artrose em portadores dessa condição deve ser racional, individualizada, multidisciplinar, de baixo custo e deve visar a longevidade e qualidade de vida do indivíduo.

No caso específico da artrose de joelho, falei sobre isso neste vídeo:

 

 

 

Dr. Adriano Leonardi
[email protected]

Dr. Adriano Leonardi possui 20 anos de experiência em Ortopedia. É Médico Ortopedista Especialista em Joelho; Mestre em Ortopedia e Traumatologia; Médico do Esporte; Membro da Diretoria da Sociedade Paulista de Medicina Desportiva; Colunista e Consultor dos Sites 'Eu Atleta' e 'Globo Esporte'. Agende sua Consulta: (11) 94754-9183

2 Comentários
  • Marisa garcia da rilva
    Postado as 23:57h, 20 abril Responder

    Boa npite,dr fiz artroscopia no joelho ,temn3 meses,ainda sinto muitas dores,ja fiz 25 fisio, e continuo fazendo,agira tbm hidroginástica, bicicleta na água, e tens,e ultra som, acupuntura ,será que terei de por protese,morro de medo, vejo tantas pessoas que fizeram e andam de muleta,o que o Sr me orienta fazer x por favor uma fica sou diabética e hipertensa. Obrigada

Poste um Comentário

Olá!

Gostaria de receber uma ligação?