Biomembrana

Biomembrana

Compartilhe:

Biomembrana. Uma técnica revolucionária para o tratamento de defeitos cartilaginosos do joelho. As lesões cartilaginosas no joelho são frequentes nos esportes. Tanto através de contusões, entorses ou por micro-traumas de repetições, além de danos a ligamentos e meniscos, a cartilagem, tecido composto basicamente por colágeno tipo II e água, possui potencial de cicatrização muito limitado. Ao contrário da maioria dos tecidos do corpo, possui pouquíssimas células (hipocelularidade), não possui vasos sanguíneos (avascularidade), é aneural, ou seja, não possui terminações nervosas.

biomembrana

Em estudos laboratoriais, aparentemente, a lesão cartilaginosa, no momento de sua ocorrência, libera mediadores inflamatórios dentro da articulação, que iniciam ciclo vicioso auto-perpetuante de morte celular e liberação de mediadores nocivos que resulta na redução da profundidade articular. Havendo perda estrutural, haverá, invariavelmente, distribuição anormal de peso entre os ossos, que resultará em deformidades, dor e limitação de movimento, processo também conhecido como osteo-artrose. Isso, sem dúvida, leva a limitações importantes ao esporte, fazendo com que a lesão cartilaginosa seja o grande desafio da medicina esportiva da atualidade.

No decorrer dos anos, muitas técnicas cirúrgicas que estimulassem a cicatrização e o reparo da cartilagem articular foram desenvolvidas, mas nenhuma se mostrou, até hoje 100% eficaz. O raciocínio de que uma reposta inflamatória eficiente poderia se desenvolver não da cartilagem lesada, mas do osso abaixo dela, também conhecido como subcondral, levou ao desenvolvimento da espongilização, drilling e micro-fraturas que nada mais são que “raspagens” ou perfurações múltiplas, causando sangramento e, consequente cicatrização. Observou-se, no entanto, que o defeito cartilaginoso é preenchido não por tecido cartilaginoso, mas por fibro-cartilagem, rica em fibras colágenas tipo I, com propriedades biomecânicas diferentes da cartilagem hialina articular. O paciente ideal para este procedimento são pessoas com idade acima de 40 anos, com múltiplas lesões, ou atletas de alta demanda com lesões pequenas, menores que 1 cm2. Esta técnica se tornou consagrada nos últimos 15 anos e tem como grande vantagem a possibilidade de ser feita por via artroscopia, muitas vezes com a possibilidade de alta hospitalar no mesmo dia.

Estudos publicados em revistas de impacto científico tem reportado, no entanto que apesar de eficaz na maioria dos casos, estaria ligada a taxa de falha e recidiva de sintomas em 2 anos, em média e um dos fatores para que isso ocorresse seria o crescimento desordenado das células tronco que migrariam das perfurações ósseas e com uma tendência maior na formação de cicatriz fibrosa (colágeno tipo I) e menos cartilagem hialina (colágeno tipo II).

biomembrana

Tendo isso em mente e com a melhor compreensão da cicatrização do tecido cartilaginoso, recentemente o uso de biomembranas tem se tornado populares no arsenal do tratamento de lesões cartilaginosas entre cirurgiões de joelho. O intuito é criar uma proteção para que as células que migrem das perfurações ósseas não se difundam para dentro do fluido sinovial e também protegendo-as de impacto mecânico. Durante o procedimento, o cirurgião, então aborda o defeito cartilaginoso por via aberta, realiza as micro-fraturas, insere a biomembrana, e a costura (sutura) em suas bordas .

A técnica possui a desvantagem de ser realizada por técnica aberta, sendo, portanto mais agressiva e com consequente maior tempo de reabilitação pós-operatória.

Pessoalmente, costumo utilizar a Chondro-Gide®, uma estrutura de 2 biocamadas: um lado compacto e um lado poroso. A condrogênese (produção de células cartilaginosas) induzida por matriz autógena, AMIC®, é um inovador procedimento cirúrgico biológico desenvolvido pela Geistlich Surgery para o tratamento de lesões traumáticas condrais e osteocondrais.

Apesar de ser uma técnica ainda nova, os estudos de estudos recentemente publicados tem encorajado a comunidade científica. A técnica estaria ligada à produção de tecido cartilaginoso de melhor qualidade e estável e traria melhores resultados também em outras técnicas como o transplante autólogo de condrócitos, por exemplo.

biomembrana

Aspecto após a sutura (costura) da biomembrana à cartilagem lesionada.

 

Assim como em outras técnicas, a biomembrana passará por aprimoramento, visando serem menos agressivas e, em um futuro próximo, ser também realizada por vídeo artroscopia.

Recuperação pós-operatória

Para melhores resultados, aconselha-se o uso de muletas por quatro a seis semanas ( às vezes mais) sem soltar o peso no membro onde o joelho foi operado. Por se tratar de uma cirurgia aberta e, portanto mais agressiva, os estágios iniciais da reabilitação incluem controle da dor, ativação muscular a fim de se prevenir atrofia do músculo anterior da coxa que, invariavelmente ocorre e manutenção do arco de movimento do joelho. Quando possível, pode-se utilizar a máquina de CPM (Continuous Passive Motion) , que mantém a flexão e extensão fisiológicas e contribui com o re-crescimento ideal da superfície articular .

Os estágios seguintes incluem o fortalecimento e o reequilíbrio musculares e o retorno supervisionado ao esporte.

 

Referências bibliográficas

  • Peterson, L : Technique of Autologous Chondrocyte Transplantation[Technique].Techniques in Knee Surgery (C) 2002 Lippincott Williams & Wilkins, Inc.Volume 1(1), September 2002, pp 2-12.
  • Koopman, William J., Moreland, Larry W.: Arthritis & Allied Conditions (15th Edition). Lippincott Williams & Wilkins, 2005.
  • Scott W.N. : Surgery of the knee. (4 th edition) .Chirchill Livingstone.,2006.
  • Andrade, A L L: Expressão do fator de transcrição HIF-1 em condrócitos cultivados em condições normais de oxigênio. Dissertação de mestrado apresentada à pós-graduação da faculadade de ciências médicas de universidade estadual de Campinas. 2006.
  • Brittberg, M.; Nilsson, A.; Lindahl, A.; Ohlsson, C.; and Peterson, L.:Rabbit articular cartilage defects treated with autologous cultured chondrocytes.Clin. Orthop., 326: 270-283, 1996
  • Breinan, Howard A. MS; Minas, Tom MD; Hsu, Hu-Ping MD; Nehrer, Stefan MD; : Sledge, Clement B: Effect of Cultured Autologous Chondrocytes on Repair of Chondral Defects in a Canine Model*.The Journal of Bone and Joint Surgery (American Volume). Volume 79-A(10), October 1997, pp 1439-1451
  • Giannini, S.; Buda, R.; Grigolo, B.; Vannini, F. autologous chondrocyte transplantation in osteochondral lesions of the ankle joint. The Journal of Bone and Joint Surgery-British Volume (C) 2005 British Editorial Society of Bone and Joint Surgery.Volume 87-B Supplement I, 2005, p 59.
  • Andrea F: Arthroscopic autologous chondrocyte transplantation for treatment of hip chondral defects
  • The Journal of Bone and Joint Surgery-British Volume (C) 2006 British Editorial Society of Bone and Joint Surgery.Volume 88-B Supplement I, 2006, p 115.

 

Quer saber mais sobre Cartilagem?

 

 

Acesse nosso Canal no Youtube e Inscreva-se:

 

logo youtube

 


Compartilhe:
Dr. Adriano Leonardi
dr@adrianoleonardi.com.br

Dr. Adriano Leonardi possui 20 anos de experiência em Ortopedia. É Médico Ortopedista Especialista em Joelho; Mestre em Ortopedia e Traumatologia; Médico e Fisiologista do Esporte; Membro da Diretoria da Sociedade Paulista de Medicina Desportiva; Colunista e Consultor dos Sites 'Eu Atleta' e 'Globo Esporte'. Agende sua Consulta: (11) 2507-9021 ou 2507-9024

21 Comentários
  • Jorge Oliveira
    Postado as 14:21h, 14 junho Responder

    Bom dia,
    Meu nome e Jorge Oliveira resido na Holanda há 26 anos e danifiquei a cartilagem do meu joelho direito, no grau numero 4.
    Já feito exame de ressonância magnética o que comprovou a lesão do mesmo.
    O que o meu Ortopedista aqui me recomendou foi fisioterapia, pois ele me disse que uma vez danificada a cartilagem, que já não era possível fazer nada e que somente no futuro uma prótese do joelho seria a opção.
    Como eu sempre tive uma vida ativa fiquei muito chateado e depressivo com a minha situação.
    Mas pesquisando na internet li uma reportagem sobre uma técnica de reparação da cartilagem, que com essa cartilagem artificial que se chama( Chondro-Gide).
    Pesquisei no Brasil se já havia essa técnica e vi que alguns Ortopedistas fazem esse procedimento.
    Tenho esperança de que posso um dia ter uma vida normal novamente e praticar esportes como antes.

    A minha pergunta ao SR DR Adriano e se poderá me ajudar com esse tipo de cirurgia e qual o preço da mesma.
    Estarei indo ao Brasil de férias em julho e se for o caso gostaria de agendar uma hora com o DR.
    Desde já muito obrigado pela atenção e aguardo ansioso por uma atenção da vossa parte.

    • Dr. Adriano Leonardi
      Postado as 18:55h, 14 junho Responder

      Ola, Jorge.
      Obrigado pelo contato.
      Realizo esta técnica ha um certo tempo e temos tido muitos bons resultados a curto e médio prazo.
      Se puder passar em consulta comigo, será um prazer poder te ajudar.

      O telefone do consultorio é (11) 2548 9152.
      Como voce reside fora do Brasil, o WhatsApp da clinica é +55(11)94006 5262.
      Abs

      • Jorge Oliveira
        Postado as 18:43h, 03 julho Responder

        Ola Dr Adriano,

        Estive em contato com a sua secretaria Claudia, chego ao Brasil em 19 de julho e entrarei em contato com ela novamente para agendar uma consulta com o DR.
        Obrigado pela atenção.

        Jorge Oliveira.

        • Dr. Adriano Leonardi
          Postado as 18:13h, 04 julho Responder

          Ótimo!
          Será um prazer poder te ajudar.

  • Fernanda
    Postado as 12:43h, 28 setembro Responder

    o uso da membrana faz sentido para quem teve lesão grau 4 há uns 2 anos?

    • Dr. Adriano Leonardi
      Postado as 17:28h, 28 setembro Responder

      Oi, Fernanda.
      Se sua lesão preencher os critérios para a indicação do procedimento, sim, sem duvidas.

  • Sonia Pereira Gypsy
    Postado as 18:11h, 13 outubro Responder

    Qdo estiver em prática quero ser informada.
    Grata

    • Dr. Adriano Leonardi
      Postado as 04:03h, 14 outubro Responder

      Faço este procedimento há 5 anos

  • Claudia
    Postado as 20:33h, 25 fevereiro Responder

    Eu fiz a cirurgia com essa técnica há um ano e meio – com outro médico – e, para mim, meu joelho está bem pior que antes. A cirurgia é bastante agressiva e, mesmo com todos meus esforços em fisioterapia e musculação, não consigo sequer manter atividades normais sem constantes crises de dor.
    Gostaria de saber do dr Adriano como estão os pacientes.

    • Dr. Adriano Leonardi
      Postado as 12:13h, 26 fevereiro Responder

      Ola, Claudia.

      Alguns fatores interferem no resultado final:

      1. Houve indicação correta?

      2. Como estava o estado muscular antes do procedimento?

      3. A fisioterapia aplicada foi correta a ponto de restabelecer a musculatura?

      4. Houve aplicação de celulas-tronco concomitante ao procedimento? Se sim, existe grande chance de uma melhor produção cartilaginosa.

      Faço a técnica ha mais de 5 anos e em todos os casos que operei, meus pacientes estão muito bem.

  • Camila Maressa
    Postado as 17:48h, 30 março Responder

    Dr., quais os critérios para realizar o procedimento? Tenho 23 e grau II com grandes incômodos no joelho. Inclusive evito caminhar, agachar, subir escadas… Tem sido muito difícil.

    • Dr. Adriano Leonardi
      Postado as 12:14h, 31 março Responder

      oi, Camila.
      Como bem explicado no texto, os critérios são de lesões cartilaginosas extensas.
      Talvez su lesão se inclua em tratamentos mais simples como a viscossuplementacao, por exemplo.

  • Walter
    Postado as 13:04h, 06 novembro Responder

    Boa tared! Dr. Adriano, tenho Condromalacia grau IV e faço uso de synvisc one. Não sinto tanta dor, mais queria saber qual a melhor solução para o meu problema. Está Biomembrana resolve? tenho 39 anos e jogo futebol.

    • Dr. Adriano Leonardi
      Postado as 20:38h, 08 novembro Responder

      Entendo a ansiedade que a lesão possa estar te causando, mas fica difícil eu te orientar sem te examinar e ver seus exames.
      Se puder passar em consulta comigo, será um prazer pode te ajudar.
      O endereço e telefones do consultório sao:

      Rua Bento de Andrade,103
      Ibirapuera SP/SP
      Tels. (11) 2507 9021/2507 9024

      Cordialmente,

      Dr Adriano Leonardi

  • Lara
    Postado as 21:17h, 30 março Responder

    Olá Dr Adriano,
    Tenho 41 anos e fui diagnosticada com condropatia em anos os joelhos, graus III e IV. Faço viscos suplementação com Synvisc One e tratamento fisioterápico, mas o efeito dura cerca de 5 meses e as dores e a crepitação retornam. Estou incapacitada de praticar os esportes que gosto, além dos transtornos do dia a dia, como subir e descer escadas, por exemplo. A Biomembrana reabilita para uma vida normal, com o retorno à prática de esportes de impacto, como corrida e Crossfit?

    • Dr. Adriano Leonardi
      Postado as 10:34h, 02 abril Responder

      oi, Lara.
      Sim.
      O intuito da cirurgia é o retorno a atividades do dia a dia e ao esporte.

  • Michelle
    Postado as 13:44h, 18 agosto Responder

    Dr. Adriano, essa cirúrgia é feita por vídeo?

    Há alguma contraindicação para pessoa com mais de 60 anos?

    Essa técnica se propõe a curar? Se sim, qual o índice de cura? Ou teria o propósito de melhorar temporariamente?

    • Dr. Adriano Leonardi
      Postado as 14:19h, 19 agosto Responder

      Esta cirurgia nao costuma ser feita em pacientes acima de 50 anos.
      A ideia é que a cartilagem seja regenerada.

  • Cláudio José mazzutti
    Postado as 20:31h, 21 outubro Responder

    Dr. Adriano tenho 60 anos mas me sinto como se tivesse 30 jogo futebol faço natação ando de bike. Caminhava so que agora tive que parar tenho uma contusão no lado de fora do joelho direito. Fiz uma artroscopia de limpeza so que ficou doendo muito. Segundo o ortopedista minha lezao é grau 4. Te pergunto e possivel esta cirurgia com menbrana e voltar a ter vida normal de antes
    At.claudio mazzutti

  • Alexandre
    Postado as 01:37h, 29 outubro Responder

    Tenho 31 anos, prático mta atividade física e fiz uma artroscopia para reparo meniscal e microfratura De 1,3cm tem 20 dias,
    É possível realizar um novo procedimento para aplicação da biomembrana caso a cirurgia anterior não tenha sucesso?
    Qnto tempo devo esperar para saber se tive sucesso na microfratura ou se falhou???

Poste um Comentário