Biomembrana

Biomembrana

Compartilhe:

Biomembrana. Uma técnica revolucionária para o tratamento de defeitos cartilaginosos do joelho. As lesões cartilaginosas no joelho são frequentes nos esportes. Tanto através de contusões, entorses ou por micro-traumas de repetições, além de danos a ligamentos e meniscos, a cartilagem, tecido composto basicamente por colágeno tipo II e água, possui potencial de cicatrização muito limitado. Ao contrário da maioria dos tecidos do corpo, possui pouquíssimas células (hipocelularidade), não possui vasos sanguíneos (avascularidade), é aneural, ou seja, não possui terminações nervosas.

biomembrana

Em estudos laboratoriais, aparentemente, a lesão cartilaginosa, no momento de sua ocorrência, libera mediadores inflamatórios dentro da articulação, que iniciam ciclo vicioso auto-perpetuante de morte celular e liberação de mediadores nocivos que resulta na redução da profundidade articular. Havendo perda estrutural, haverá, invariavelmente, distribuição anormal de peso entre os ossos, que resultará em deformidades, dor e limitação de movimento, processo também conhecido como osteo-artrose. Isso, sem dúvida, leva a limitações importantes ao esporte, fazendo com que a lesão cartilaginosa seja o grande desafio da medicina esportiva da atualidade.

No decorrer dos anos, muitas técnicas cirúrgicas que estimulassem a cicatrização e o reparo da cartilagem articular foram desenvolvidas, mas nenhuma se mostrou, até hoje 100% eficaz. O raciocínio de que uma reposta inflamatória eficiente poderia se desenvolver não da cartilagem lesada, mas do osso abaixo dela, também conhecido como subcondral, levou ao desenvolvimento da espongilização, drilling e micro-fraturas que nada mais são que “raspagens” ou perfurações múltiplas, causando sangramento e, consequente cicatrização. Observou-se, no entanto, que o defeito cartilaginoso é preenchido não por tecido cartilaginoso, mas por fibro-cartilagem, rica em fibras colágenas tipo I, com propriedades biomecânicas diferentes da cartilagem hialina articular. O paciente ideal para este procedimento são pessoas com idade acima de 40 anos, com múltiplas lesões, ou atletas de alta demanda com lesões pequenas, menores que 1 cm2. Esta técnica se tornou consagrada nos últimos 15 anos e tem como grande vantagem a possibilidade de ser feita por via artroscopia, muitas vezes com a possibilidade de alta hospitalar no mesmo dia.

Estudos publicados em revistas de impacto científico tem reportado, no entanto que apesar de eficaz na maioria dos casos, estaria ligada a taxa de falha e recidiva de sintomas em 2 anos, em média e um dos fatores para que isso ocorresse seria o crescimento desordenado das células tronco que migrariam das perfurações ósseas e com uma tendência maior na formação de cicatriz fibrosa (colágeno tipo I) e menos cartilagem hialina (colágeno tipo II).

biomembrana

Tendo isso em mente e com a melhor compreensão da cicatrização do tecido cartilaginoso, recentemente o uso de biomembranas tem se tornado populares no arsenal do tratamento de lesões cartilaginosas entre cirurgiões de joelho. O intuito é criar uma proteção para que as células que migrem das perfurações ósseas não se difundam para dentro do fluido sinovial e também protegendo-as de impacto mecânico. Durante o procedimento, o cirurgião, então aborda o defeito cartilaginoso por via aberta, realiza as micro-fraturas, insere a biomembrana, e a costura (sutura) em suas bordas .

A técnica possui a desvantagem de ser realizada por técnica aberta, sendo, portanto mais agressiva e com consequente maior tempo de reabilitação pós-operatória.

Pessoalmente, costumo utilizar a Chondro-Gide®, uma estrutura de 2 biocamadas: um lado compacto e um lado poroso. A condrogênese (produção de células cartilaginosas) induzida por matriz autógena, AMIC®, é um inovador procedimento cirúrgico biológico desenvolvido pela Geistlich Surgery para o tratamento de lesões traumáticas condrais e osteocondrais.

Apesar de ser uma técnica ainda nova, os estudos de estudos recentemente publicados tem encorajado a comunidade científica. A técnica estaria ligada à produção de tecido cartilaginoso de melhor qualidade e estável e traria melhores resultados também em outras técnicas como o transplante autólogo de condrócitos, por exemplo.

biomembrana

Aspecto após a sutura (costura) da biomembrana à cartilagem lesionada.

 

Assim como em outras técnicas, a biomembrana passará por aprimoramento, visando serem menos agressivas e, em um futuro próximo, ser também realizada por vídeo artroscopia.

Recuperação pós-operatória

Para melhores resultados, aconselha-se o uso de muletas por quatro a seis semanas ( às vezes mais) sem soltar o peso no membro onde o joelho foi operado. Por se tratar de uma cirurgia aberta e, portanto mais agressiva, os estágios iniciais da reabilitação incluem controle da dor, ativação muscular a fim de se prevenir atrofia do músculo anterior da coxa que, invariavelmente ocorre e manutenção do arco de movimento do joelho. Quando possível, pode-se utilizar a máquina de CPM (Continuous Passive Motion) , que mantém a flexão e extensão fisiológicas e contribui com o re-crescimento ideal da superfície articular .

Os estágios seguintes incluem o fortalecimento e o reequilíbrio musculares e o retorno supervisionado ao esporte.

 

Referências bibliográficas

  • Peterson, L : Technique of Autologous Chondrocyte Transplantation[Technique].Techniques in Knee Surgery (C) 2002 Lippincott Williams & Wilkins, Inc.Volume 1(1), September 2002, pp 2-12.
  • Koopman, William J., Moreland, Larry W.: Arthritis & Allied Conditions (15th Edition). Lippincott Williams & Wilkins, 2005.
  • Scott W.N. : Surgery of the knee. (4 th edition) .Chirchill Livingstone.,2006.
  • Andrade, A L L: Expressão do fator de transcrição HIF-1 em condrócitos cultivados em condições normais de oxigênio. Dissertação de mestrado apresentada à pós-graduação da faculadade de ciências médicas de universidade estadual de Campinas. 2006.
  • Brittberg, M.; Nilsson, A.; Lindahl, A.; Ohlsson, C.; and Peterson, L.:Rabbit articular cartilage defects treated with autologous cultured chondrocytes.Clin. Orthop., 326: 270-283, 1996
  • Breinan, Howard A. MS; Minas, Tom MD; Hsu, Hu-Ping MD; Nehrer, Stefan MD; : Sledge, Clement B: Effect of Cultured Autologous Chondrocytes on Repair of Chondral Defects in a Canine Model*.The Journal of Bone and Joint Surgery (American Volume). Volume 79-A(10), October 1997, pp 1439-1451
  • Giannini, S.; Buda, R.; Grigolo, B.; Vannini, F. autologous chondrocyte transplantation in osteochondral lesions of the ankle joint. The Journal of Bone and Joint Surgery-British Volume (C) 2005 British Editorial Society of Bone and Joint Surgery.Volume 87-B Supplement I, 2005, p 59.
  • Andrea F: Arthroscopic autologous chondrocyte transplantation for treatment of hip chondral defects
  • The Journal of Bone and Joint Surgery-British Volume (C) 2006 British Editorial Society of Bone and Joint Surgery.Volume 88-B Supplement I, 2006, p 115.

 

Quer saber mais sobre Cartilagem?

 

 

Acesse nosso Canal no Youtube e Inscreva-se:

 

logo youtube

 


Compartilhe:
Dr. Adriano Leonardi
dr@adrianoleonardi.com.br

Dr. Adriano Leonardi possui 20 anos de experiência em Ortopedia. É Médico Ortopedista Especialista em Joelho; Mestre em Ortopedia e Traumatologia; Médico e Fisiologista do Esporte; Membro da Diretoria da Sociedade Paulista de Medicina Desportiva; Colunista e Consultor dos Sites 'Eu Atleta' e 'Globo Esporte'. Agende sua Consulta: (11) 2507-9021 ou 2507-9024

14 Comentários
  • Jorge Oliveira
    Postado as 14:21h, 14 junho Responder

    Bom dia,
    Meu nome e Jorge Oliveira resido na Holanda há 26 anos e danifiquei a cartilagem do meu joelho direito, no grau numero 4.
    Já feito exame de ressonância magnética o que comprovou a lesão do mesmo.
    O que o meu Ortopedista aqui me recomendou foi fisioterapia, pois ele me disse que uma vez danificada a cartilagem, que já não era possível fazer nada e que somente no futuro uma prótese do joelho seria a opção.
    Como eu sempre tive uma vida ativa fiquei muito chateado e depressivo com a minha situação.
    Mas pesquisando na internet li uma reportagem sobre uma técnica de reparação da cartilagem, que com essa cartilagem artificial que se chama( Chondro-Gide).
    Pesquisei no Brasil se já havia essa técnica e vi que alguns Ortopedistas fazem esse procedimento.
    Tenho esperança de que posso um dia ter uma vida normal novamente e praticar esportes como antes.

    A minha pergunta ao SR DR Adriano e se poderá me ajudar com esse tipo de cirurgia e qual o preço da mesma.
    Estarei indo ao Brasil de férias em julho e se for o caso gostaria de agendar uma hora com o DR.
    Desde já muito obrigado pela atenção e aguardo ansioso por uma atenção da vossa parte.

    • Dr. Adriano Leonardi
      Postado as 18:55h, 14 junho Responder

      Ola, Jorge.
      Obrigado pelo contato.
      Realizo esta técnica ha um certo tempo e temos tido muitos bons resultados a curto e médio prazo.
      Se puder passar em consulta comigo, será um prazer poder te ajudar.

      O telefone do consultorio é (11) 2548 9152.
      Como voce reside fora do Brasil, o WhatsApp da clinica é +55(11)94006 5262.
      Abs

      • Jorge Oliveira
        Postado as 18:43h, 03 julho Responder

        Ola Dr Adriano,

        Estive em contato com a sua secretaria Claudia, chego ao Brasil em 19 de julho e entrarei em contato com ela novamente para agendar uma consulta com o DR.
        Obrigado pela atenção.

        Jorge Oliveira.

        • Dr. Adriano Leonardi
          Postado as 18:13h, 04 julho Responder

          Ótimo!
          Será um prazer poder te ajudar.

  • Fernanda
    Postado as 12:43h, 28 setembro Responder

    o uso da membrana faz sentido para quem teve lesão grau 4 há uns 2 anos?

    • Dr. Adriano Leonardi
      Postado as 17:28h, 28 setembro Responder

      Oi, Fernanda.
      Se sua lesão preencher os critérios para a indicação do procedimento, sim, sem duvidas.

  • Sonia Pereira Gypsy
    Postado as 18:11h, 13 outubro Responder

    Qdo estiver em prática quero ser informada.
    Grata

    • Dr. Adriano Leonardi
      Postado as 04:03h, 14 outubro Responder

      Faço este procedimento há 5 anos

  • Claudia
    Postado as 20:33h, 25 fevereiro Responder

    Eu fiz a cirurgia com essa técnica há um ano e meio – com outro médico – e, para mim, meu joelho está bem pior que antes. A cirurgia é bastante agressiva e, mesmo com todos meus esforços em fisioterapia e musculação, não consigo sequer manter atividades normais sem constantes crises de dor.
    Gostaria de saber do dr Adriano como estão os pacientes.

    • Dr. Adriano Leonardi
      Postado as 12:13h, 26 fevereiro Responder

      Ola, Claudia.

      Alguns fatores interferem no resultado final:

      1. Houve indicação correta?

      2. Como estava o estado muscular antes do procedimento?

      3. A fisioterapia aplicada foi correta a ponto de restabelecer a musculatura?

      4. Houve aplicação de celulas-tronco concomitante ao procedimento? Se sim, existe grande chance de uma melhor produção cartilaginosa.

      Faço a técnica ha mais de 5 anos e em todos os casos que operei, meus pacientes estão muito bem.

  • Camila Maressa
    Postado as 17:48h, 30 março Responder

    Dr., quais os critérios para realizar o procedimento? Tenho 23 e grau II com grandes incômodos no joelho. Inclusive evito caminhar, agachar, subir escadas… Tem sido muito difícil.

    • Dr. Adriano Leonardi
      Postado as 12:14h, 31 março Responder

      oi, Camila.
      Como bem explicado no texto, os critérios são de lesões cartilaginosas extensas.
      Talvez su lesão se inclua em tratamentos mais simples como a viscossuplementacao, por exemplo.

  • Walter
    Postado as 13:04h, 06 novembro Responder

    Boa tared! Dr. Adriano, tenho Condromalacia grau IV e faço uso de synvisc one. Não sinto tanta dor, mais queria saber qual a melhor solução para o meu problema. Está Biomembrana resolve? tenho 39 anos e jogo futebol.

    • Dr. Adriano Leonardi
      Postado as 20:38h, 08 novembro Responder

      Entendo a ansiedade que a lesão possa estar te causando, mas fica difícil eu te orientar sem te examinar e ver seus exames.
      Se puder passar em consulta comigo, será um prazer pode te ajudar.
      O endereço e telefones do consultório sao:

      Rua Bento de Andrade,103
      Ibirapuera SP/SP
      Tels. (11) 2507 9021/2507 9024

      Cordialmente,

      Dr Adriano Leonardi

Poste um Comentário