fbpx
 

Ruptura ou rotura horizontal do menisco: quais são os tratamentos para lesões degenerativas?

Ruptura ou rotura horizontal do menisco-quais são os tratamentos para lesões degenerativas

Ruptura ou rotura horizontal do menisco: quais são os tratamentos para lesões degenerativas?

Como já dito em outros artigos, existem dois meniscos em cada joelho: o menisco medial (interno) e lateral (externo), localizados entre a coxa (fêmur) e os ossos da tíbia (tíbia).

Possuem formato de ‘C’ quando vistos de cima, mas em corte transversal em formato de cunha. 

O que são os meniscos?

Calcula-se que 50 a 70% do peso colocado no joelho seja transmitido pelos meniscos. Isso protege a cartilagem de pressões excessivas, mas depende dos meniscos e de suas ligações aos ossos estarem intactos. 

Os meniscos também ajudam na cartilagem articular, lubrificam a articulação e fornecem estabilidade ao joelho. O menisco medial é particularmente importante para a estabilidade da articulação em joelhos com lesão do ligamento cruzado anterior.

O que causa a lesão degenerativa do menisco?

Com o passar dos anos, os meniscos vão perdendo água e podem sofrer uma fissura interna chamada de lesão ou traço horizontal do menisco. Alguns radiologistas também chamam isso de degeneração mixoide. 

Com a desidratação desta estrutura, que faz parte de nosso envelhecimento articular, as rupturas degenerativas do menisco geralmente se desenvolvem gradualmente e costumam ser encontradas em indivíduos sem sintomas.

Indivíduos que necessitam ajoelhar, agachar ou usar escadas com frequência são mais propensos para o desenvolvimento de ruptura meniscal degenerativa, muito provavelmente devido ao aumento da carga mecânica que é colocada sobre os meniscos durante essas atividades.

O que se sente?

Como as rupturas degenerativas são consideradas por muitos autores como parte de um do desgaste do joelho (artrose do joelho), os indivíduos geralmente apresentam um início gradual dos sintomas. Incluindo a dor relacionada a certas atividades (por exemplo, ajoelhar-se e agachar-se) e geralmente melhora com o repouso. A dor pode ser sentida em todo o joelho ou irradiada a uma área específica, dependendo de quais compartimentos do joelho estão envolvidos.

À medida que o processo degenerativo progride, pode haver rigidez matinal, sensação de ranger (crepitação) ou travamento. É muito comum que pessoas com alterações degenerativas dos meniscos sintam uma espécie de bloqueio ao final da flexão do joelho e uma sensação de uma bola na parte de trás.

Como é feito o diagnóstico?

Vários testes são realizados clinicamente na tentativa de diagnosticar rupturas meniscais, incluindo sensibilidade da dor sobre a região do menisco, chamada de interlinha articular, e testes de McMurray, appley e steinman positivos.

Exames de imagem incluem radiografias simples e a ressonância magnética com alta precisão diagnóstica para identificar rupturas meniscais degenerativas. Na ressonância, as rupturas degenerativas são tipicamente vistas no menisco medial e ocorrem na direção horizontal. 

Geralmente, a lesão é descrita pelo radiologista por termos como clivagem horizontal  deslocada com rasgo de flap. As rupturas degenerativas que consistem em múltiplas direções são descritas como lesões complexas. 

Como se trata uma lesão degenerativa do menisco?

Segundo a literatura, a opção de tratamento primária para este tipo de lesão é NÃO CIRÚRGICA. Isso porque, como está ligada ao processo de envelhecimento natural da articulação, procedimentos como a retirada do menisco (meniscectomia) podem acelerar a pressão na cartilagem subjacente e, consequentemente, acelerar a artrose do joelho.

O tratamento conservador deve ser iniciado com o controle e redução do peso e fisioterapia. Cada vez mais, a infiltração articular com ácido hialurônico (viscossuplementação) tem entrado no rol do tratamento destas lesões.

O intuito é de proteger a cartilagem subjacente que “sofre” com a lesão do menisco, além de efeitos anti-inflamatórios sobre o menisco. O alívio de sintomas articulares abre janela para o fortalecimento muscular e retorno ao esporte. 

Cirurgia para a lesão degenerativa do menisco

Casos que não melhoram com o tratamento sem cirurgia, especialmente em pessoas muito ativas, podem necessitar de tratamento cirúrgico.

Existem diversas alternativas cirúrgicas para a lesão degenerativa do menisco e a ideia é que, caso haja evolução da doença e consequente evolução para artrose, as técnicas utilizadas façam parte do rol das chamadas técnicas de preservação, hoje sempre “fugindo” da prótese de joelho.

As opções cirúrgicas incluem:

  • Artroscopia do joelho: Através da câmera dentro do joelho é possível acessar e tratar o menisco degenerado. Caso esta seja a melhor indicação, o ideal é sempre que não haja a retirada do menisco, mas sim sua plastia para que volte a ter o formato e função normais;
  • Subcondroplastia: a técnica é indicada para os casos nos quais existe edema ósseo localizado no osso logo abaixo onde o menisco está lesionado, também conhecido como osso subcondral. Neste caso, o edema ósseo ou fratura subcondral ocorre por fragilidade óssea secundária ao aumento da pressão local, especialmente em indivíduos do sexo feminino. A técnica consiste na inserção de uma pasta de fosfato de cálcio na área lesionada intra óssea, visando o aumento ou suporte maior de matriz mineral óssea e consequente alívio da dor;
  • Técnicas regenerativas: embora muito controversas e com uso muito limitado em território nacional, técnicas com utilização do plasma rico em plaquetas ou utilização do concentrado de medula óssea rica em células tronco podem também ser utilizadas em procedimentos cirúrgicos. No Brasil, essas técnicas são consideradas experimentais.

 

Confira o vídeo: Ruptura ou Rotura horizontal do menisco: precisa operar??

Dr. Adriano Leonardi
[email protected]

Dr. Adriano Leonardi possui 20 anos de experiência em Ortopedia. É Médico Ortopedista Especialista em Joelho; Mestre em Ortopedia e Traumatologia; Médico do Esporte; Membro da Diretoria da Sociedade Paulista de Medicina Desportiva; Colunista e Consultor dos Sites 'Eu Atleta' e 'Globo Esporte'. Agende sua Consulta: (11) 94754-9183

Não há comentários

Poste um Comentário

Olá!

Gostaria de receber uma ligação?