fbpx
 

Terapia regenerativa para reconstrução de cartilagem

Terapia regenerativa para reconstrução de cartilagem

Cartilagem regenera? Terapia regenerativa para reconstrução de cartilagem

A cartilagem é um tecido extremamente importante para a funcionalidade de qualquer pessoa.

terapia regenerativa para reconstrução de cartilagemFunciona como um grande colchão entre nossos ossos, absorvendo uma enorme carga energética durante nossa movimentação.

Porém, por características histológicas, este é um tecido com baixíssimo potencial regenerativo natural. Desta maneira, patologias originadas por desgaste das cartilagens, tendem a ter uma regeneração mais lenta. Porém, a terapia regenerativa de reconstrução de cartilagem vem sendo cada vez mais promissora.

+ Avanço no tratamento de lesões cartilaginosas

Afinal, a regeneração de cartilagem se tornou uma excelente alternativa para inúmeras doenças, muito comuns na população e previne a progressão para o estágio final de qualquer condropatia (doença da cartilagem) conhecido como artrose.

Mas antes de falar da aplicação direta da medicina regenerativa para a reconstrução de estruturas cartilaginosas, é muito importante entender por que este tipo de tecido precisa ser reconstruído.

Por que as cartilagens não se “reconstroem” tão facilmente?

Há tecidos no corpo que tem um potencial regenerativo muito grande. Outros, como é o caso das cartilagens, tem um potencial regenerativo pequeno.

terapia regenerativa para reconstrução de cartilagemNo caso da cartilagem, estamos tratando de um tecido sem vascularização, com grande quantidade de água, nutrido pelo líquido sinovial e sem inervação.

Basicamente, a cartilagem tem como função a absorção e redistribuição de impacto.

Por estes motivos, este tecido tem pouca “reconstrução” natural (potencial regenerativo).

Além disso, o fato de as cartilagens estarem ligadas ao amortecimento de impacto, torna mais difícil o isolamento de sua função.

Como funciona a terapia regenerativa para reconstrução de cartilagem?

A medicina regenerativa é um tema novo ainda, principalmente no Brasil. Trata-se de uma área da medicina que estuda a regeneração tecidual após determinada intervenção.

Pensando em regeneração da cartilagem, usamos 3 métodos diferentes em território nacional:

I) Técnica tradicional de micro-fraturas

Trata-se de uma técnica realizada por vídeo, na qual a regeneração da cartilagem é estimulada através de micro-perfurações no defeito cartilaginoso. A cartilagem neo formada é rica em tecido fibroso (colágeno tipo I).

II) Método BMAC

Trata-se de procedimento guiado ou não por ultrassom, a implementação de células-tronco, diretamente na área afetada. Apesar de nova, a técnica possui autorização da ANVISA em território nacional. Como todo procedimento novo, é considerado experimental e é motivo de muita controversa.

terapia regenerativa para reconstrução de cartilagem

III) Engenharia de tecidos

Onde utilizamos uma biomembrana, preparada para que as células-tronco locais possam se transformar em cartilagem do tipo II.

Mas, por se tratar de um assunto que gera certa polemica, ainda há muita desinformação e curiosidade sobre estes processos.

+ Biomembrana

Por isso, é muito importante entender como é feita a retirada das células tronco, no caso da terapia regenerativa para reconstrução de cartilagem.

Células-tronco para regeneração de cartilagem: como é feita a sua extração?

Primeiramente, é muito importante entender a forma como as células-tronco são utilizadas. Elas podem ser aplicadas diretamente no local ou em outras situações, podemos usar uma estratégia de engenharia de tecidos.

terapia regenerativa para reconstrução de cartilagemOu seja, podemos utilizar técnicas onde aplicamos células-tronco em scafolds (uma espécie de suporte), para que haja o cultivo do material biológico, a fim de gerar tecidos novos, que serão utilizados nos procedimentos.

Naturalmente, dentro deste processo de engenharia de tecidos, há questões muito individuais para cada paciente. Porém, esta é uma estratégia muito usada na regeneração de cartilagem.

Por sua vez, temos ainda a aplicação direta, usada em casos específicos.

As células-tronco, usadas para a terapia de regeneração de cartilagem, podem ser extraídas de diferentes formas.

As mais comuns são:

1 – Aspiração Muscular

Através de um procedimento simples e minimamente invasivo, utilizamos a aspiração de material da medula óssea, retirado geralmente da área do quadril.

Deste material, são retiradas as células-tronco, que são armazenadas ou trabalhadas, com a finalidade desejada. No caso da reconstrução de cartilagem, podemos utilizar a engenharia de tecidos ou aplicação direta, como supramencionado.

2 – Células-tronco retiradas do tecido adiposo

Neste caso, as células-tronco são extraídas do tecido adiposo, derivadas do estroma do tecido adiposo, retirado de forma muito simples e pouco invasiva.

A forma como as células tronco são retiradas ou tratadas, também é algo muito individual.

terapia regenerativa para reconstrução de cartilagem

Qualquer pessoa pode realizar uma terapia regenerativa para reconstrução de cartilagem?

Esta é uma dúvida muito comum e que precisamos ter muita responsabilidade. No caso da terapia regenerativa, já temos muitas evidências, estudos, comprovações e procedimentos sobre suas aplicações.

terapia regenerativa para reconstrução de cartilagemPorém, também precisamos avaliar de forma muito individual a sua aplicação. Isso porque as abordagens podem ser muito amplas.

Por exemplo, podemos usar em alguns casos, a aplicação de uma terapia regenerativa única, onde aplicamos biomembranas ou mesmo as células-tronco.

Neste caso, temos procedimentos como transplante osteocondral de aloenxerto ou transplante autólogo de condrócitos, que são completamente procedimentos de medicina regenerativa.

Ou ainda procedimentos como osteotomia ou subcondroplastia, que são procedimentos tradicionalmente ortopédicos, mas que podem ter a implementação de técnicas de reconstrução de cartilagem.

+ Subcondroplastia para tratamento de lesões cartilaginosas

Desta maneira, é muito importante que a aplicação de uma terapia regenerativa para reconstrução de cartilagem seja feita através de uma análise individual de cada paciente.

Terapia regenerativa para reconstrução de cartilagem não é futuro, é presente!

terapia regenerativa para reconstrução de cartilagemAo contrário do que muitas pessoas acreditam, a uma terapia regenerativa para reconstrução de cartilagem já é uma realidade.

Hoje já há várias cirurgias onde a reconstrução de cartilagem é feita com sucesso, trazendo excelentes resultados para os pacientes.

Lógico que ainda há muito o que se estudar, evoluir. A terapia regenerativa traz grandes expectativas de procedimentos de alta resolução para os pacientes. No caso das cartilagens, já conseguimos melhorar e muito a qualidade de vida das pessoas e eliminar determinados problemas.

Para isso, sua aplicação deve ser muito bem trabalhada e individual, com a condução por um médico especializado.

Quer saber mais sobre Cartilagem?

 

 

Acesse nosso Canal no Youtube e Inscreva-se:

 

Dr. Adriano Leonardi
[email protected]

Dr. Adriano Leonardi possui 20 anos de experiência em Ortopedia. É Médico Ortopedista Especialista em Joelho; Mestre em Ortopedia e Traumatologia; Médico do Esporte; Membro da Diretoria da Sociedade Paulista de Medicina Desportiva; Colunista e Consultor dos Sites 'Eu Atleta' e 'Globo Esporte'. Agende sua Consulta: (11) 94754-9183

9 Comentários
  • Deocélio
    Postado as 15:38h, 13 outubro Responder

    Esse post é maravilhoso!!!! Quando se faz a introdução da Chrondro-Gide, preliminarmente se fez a retirada de celulas tronco do paciente da medula para colocação nos joelhos junto com a biomembrana, é isso?

  • Daniele de Oliveira Dias
    Postado as 13:31h, 19 outubro Responder

    Precisamos de um médico como você e sua Equipe para atender aqui no Rio de Janeiro também.

  • Josieli Cavichioli
    Postado as 12:34h, 16 novembro Responder

    Olá Dr.
    Excelente texto. Essa terapia se aplica no desgaste da cartilagem do quadril?

  • Beatriz Paes Silva
    Postado as 21:51h, 23 janeiro Responder

    Boa tarde, uma pessoa que nasceu com uma deficiência genética que a impediu de produzir cartilagem no quadril poderia fazer um tratamento de restauração de cartilagem com células tronco? Se sim, aonde podemos procurar tratamento?

  • Maria de Fátima Goulart
    Postado as 16:47h, 23 março Responder

    Boa tarde Dr. Leonardi!
    Num quadro. De artropatia degenerativa leve/moderada tricompartimental, com condropatuia grau intermediário, mais acentuada nós compartimentos laterais/alteração degenerativa grau 3/ rotura maceração comprometendo a margem livre e o corno anterior/corpo do menisco lateral./ Menisco medial levemente pseudoextruso com redução volumétrica do seu bordo livre e discreta alteração de sinal no seu corno posterior/ corpo, de aspecto degenerativo..
    Espessamento e alteração de sinal do ligamento cruzado anterior, de aspecto sequelas/ degenerativo.
    Pequeno derrame articular.
    Cisto de Baker 3,8 cm.
    Edema no plano subcutâneo anterior do joelho.

    Diante deste acima a pergunta que eu e muitas pessoas perguntariam .

    Seria o ideal fazer uma artroscopia?

    Ou

    Aplicação de Ácido Hialurônico.

    Ou

    Fisioterapia

    Só sei que eu e as pessoas de um modo geral se sentem inseguras quanto ao procedimento !!!

    Por gentileza poderia nos ajudar.

    Gratidão pelo seu tempo e compreensão que nos passa.

    Forte abraço.

    • Dr. Adriano Leonardi
      Postado as 20:49h, 23 março Responder

      Oi, Maria.

      Obrigado por sua participação.
      Entendo a ansiedade que a lesão possa estar te causando, mas para te responder isso, precisaria te avaliar.
      Examinar o paciente e ver os exames de imagem são fundamentais no diagnóstico e conduta.

Poste um Comentário