fbpx
 

Você sabe o que é osteocondrite dissecante?

Você sabe o que é osteocondrite dissecante?

Você sabe o que é osteocondrite dissecante?

Você acaba de trazer seu filho do consultório do ortopedista com o diagnóstico de osteocondrite dissecante e, apesar de inúmeras dúvidas, com proibições e liberações a determinados esportes, bem como possíveis cirurgias, dá um Google e cai aqui neste artigo.

Bom, o termo osteocondrite dissecante refere-se a uma condropatia (doença da cartilagem) típica de crianças e adolescentes do sexo masculino, embora também possa acometer com frequência jovens adultos, na qual ocorre uma fissura na cartilagem do joelho, mais precisamente na região interna chamada em linguagem médica de lateral do côndilo femoral medial. Contudo, pode afetar outras articulações, como os tornozelos e os cotovelos. 

 

O que é osteocondrite dissecante: quais são as causas e os sintomas dessa doença?

Cada articulação do corpo possui cartilagem, que ajuda a movimentá-la e protege os ossos. Mas, quando a circulação local é interrompida, leva à dissecção. Mas então o que é osteocondrite dissecante? É justamente esse processo em que o osso sob a cartilagem de uma articulação, chamado de osso subcondral, torna-se avascular devido à falta de fluxo sanguíneo. 

Como resultado, pode ocorrer o destacamento de um fragmento da cartilagem e osso, causando dor e possivelmente dificultando a movimentação da articulação.

As causas dessa doença são desconhecidas. Ela pode ser o resultado de traumas repetidos, isto é, vários pequenos episódios de pequenas lesões não reconhecidas que danificam o osso. Contudo, também é possível que haja um componente genético, tornando algumas pessoas mais propensas a esse distúrbio.

Já os sintomas da osteocondrite dissecante podem incluir:

  • Dor. Esse é o sintoma mais comum e pode ser desencadeado pela prática de esportes ou de atividades do dia a dia, como, por exemplo, subir escadas;
  • Inchaço e sensibilidade. A pele ao redor da articulação pode estar inchada e sensível;
  • Estalo ou bloqueio articular. A articulação pode clicar ou travar na posição se um fragmento solto ficar preso entre os ossos durante o movimento;
  • Fraqueza nas articulações. Você pode ter a sensação de que a articulação está “afrouxando” ou enfraquecendo;
  • Diminuição da amplitude de movimento. Você pode perder a capacidade de endireitar completamente o membro afetado.

 

Como é feito o diagnóstico?

Para ter o correto diagnóstico, um ortopedista especialista em joelho realizará um exame físico, no qual aplicará pressão na articulação para verificar se há inchaço ou sensibilidade. Em alguns casos, é possível que ele sinta um fragmento solto dentro da articulação. Além disso, ele também verificará outras estruturas ao redor, como os ligamentos.

Durante esse procedimento, o seu médico pedirá que você mova a articulação para ver se ela pode se mover livremente na amplitude normal de movimento.

Ademais, o ortopedista ainda poderá solicitar um ou mais exames, como o raio X, que pode mostrar anormalidades nos ossos da articulação. Ou uma ressonância magnética, que fornece imagens detalhadas dos tecidos moles e duros, incluindo ossos e cartilagens

Outra possibilidade é a tomografia computadorizada, que permite que o médico observe os ossos em detalhes, o que pode ajudar a identificar a localização de fragmentos soltos dentro da articulação.

 

Descubra como funciona o tratamento

Pronto, você sabe o que é osteocondrite dissecante, mas e o tratamento, como funciona? Em primeiro lugar, vale ressaltar que ele visa restaurar a função normal da articulação afetada e aliviar a dor, além de reduzir o risco de artrose ou outras doenças. Por isso, não existe um tratamento único que funcione para todos. 

Pelo contrário, na verdade vai depender do grau de evolução da lesão, da estabilidade do fragmento ou de seu deslocamento de sua localização natural ou não. 

Por exemplo, nos estágios iniciais, será suficiente evitar a carga no joelho, para o qual será necessário o uso de muletas por um período que pode variar de um a três meses, podendo ser necessária a imobilização da articulação. 

Posteriormente, deve-se seguir um programa de reabilitação que inclui exercícios de alongamento e amplitude de movimento, além de outros para o fortalecimento da musculatura que age sobre o joelho.

Em alguns casos, porém, como se você tiver um fragmento solto na articulação ou se o tratamento conservador não ajudar depois de quatro a seis meses, você pode precisar de cirurgia.

 

Agende uma consulta com o Dr. Adriano Leonardi!

Agora que você já sabe o que é osteocondrite dissecante, se você sentir dor ou desconforto persistente no joelho, agende uma consulta com o Dr. Adriano Leonardi! E, para saber mais sobre essa lesão, acompanhe o vídeo abaixo:

 

Dr. Adriano Leonardi
[email protected]

Dr. Adriano Leonardi possui 20 anos de experiência em Ortopedia. É Médico Ortopedista Especialista em Joelho; Mestre em Ortopedia e Traumatologia; Médico do Esporte; Membro da Diretoria da Sociedade Paulista de Medicina Desportiva; Colunista e Consultor dos Sites 'Eu Atleta' e 'Globo Esporte'. Agende sua Consulta: (11) 94754-9183

Não há comentários

Poste um Comentário

Olá!

Gostaria de receber uma ligação?